A UEFA levantou o limite de 30% de lotação dos estádios, atribuindo às autoridades locais e nacionais toda a responsabilidade sobre a permissão ou a proibição de adeptos nas bancadas das partidas sob a tutela do organismo que regula o futebol europeu. Na reunião do Comité Executivo da organização, que aconteceu esta quarta-feira, foram ainda aprovadas as cinco substituições nas fases finais da Liga das Nações e do Euro 2020.

“O Comité Executivo da UEFA reviu a sua decisão de 1 de outubro de 2020, segundo a qual permitia a presença de espetadores em jogos da UEFA até 30% da capacidade. A comissão decidiu que, atendendo ao facto de cada uma das 55 federações-membro da UEFA enfrentarem uma situação diferente no que diz respeito ao combate à pandemia, esse limite já não é necessário. Assim, a decisão sobre o número de espetadores permitidos deve ser da exclusiva responsabilidade das autoridades locais/nacionais competentes. Consequentemente, o limite de espetadores imposto anteriormente pela UEFA, de um máximo de 30% da capacidade do estádio, é levantado, bem como a proibição de espetadores em jogos de futsal”, pode ler-se no comunicado.

Euro2020: UEFA admite reajustar plano para ter público em todos os estádios

Ainda assim, e “tendo em conta as restrições de viagens em curso”, a UEFA mantém a decisão — também tomada a 1 de outubro — de proibir os adeptos visitantes de assistir aos jogos do seu clube noutros países. A regra mantém-se até antes das finais da Liga dos Campeões e da Liga Europa, agendadas para maio de 2021, o que significa que ainda existe a possibilidade de os adeptos estrangeiros poderem estar nas bancadas não só das finais das duas competições europeias como também das fases finais da Liga das Nações e do Campeonato da Europa.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Sobre as cinco substituições, a UEFA justifica a decisão com o facto de o alargamento das alterações permanecer válido “no contexto dos calendários futebolísticos nacionais e internacionais afetados pela pandemia da Covid-19” e lembra que este já está em vigor na qualificação para o Mundial 2022. “Foi decidido estender a alteração ao Euro 2020, em Junho/Julho de 2021, à fase final da Liga das Nações, em outubro de 2021, e ao playoff de despromoção da Liga das Nações, em março de 2022″, indica a nota.

“Grandes dificuldades para a organização dos jogos”. UEFA cancela Youth League 2020/21 devido à pandemia

No mesmo comunicado, o Comité Executivo da UEFA adianta também que decidiu usar a lista de coeficiente da fase de qualificação de 2020/21 para determinar as seleções europeias que vão estar no Mundial Sub-20 de futebol feminino, em 2022 — isto porque o Europeu Sub-19, que deveria ter ocorrido em 2020/21 e serviria como apuramento, foi cancelado no passado mês de fevereiro. “Assim, as equipas qualificadas são, por ordem de classificação no ranking, as seguintes: Espanha, França, Alemanha e Países Baixos”, acrescenta. Por fim, e sobre as modificações que serão feitas às competições europeias depois de 2024, a UEFA adiou todas as decisões para o dia 19 de abril.

“O Comité Executivo da UEFA — incluindo os representantes da Associação Europeia de Clubes e das Ligas Europeias — aprovou por unanimidade o novo calendário para uma decisão sobre o formato das competições de clubes da UEFA após o ano de 2024, com uma decisão a ser tomada a 19 de abril de 2021″, termina o comunicado. Que, é necessário sublinhar, não apresenta qualquer dado sobre o Campeonato da Europa e respetiva organização, sem que ainda seja conhecido se será possível realizar a competição em 12 cidades diferentes como estava originalmente programado.