Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Câmara Municipal de Lisboa diz que a construção da marquise no novo apartamento de Cristiano Ronaldo, em Lisboa, é ilegal, segundo avança a revista Sábado. O arquiteto que desenhou e assinou o projeto diz que vai “lutar até às últimas consequências para que se respeite a arquitetura”.

O novo apartamento de Ronaldo, que é também o apartamento mais caro do país, custou cerca de sete milhões de euros. É uma penthouse de luxo com uma vista 360º da cidade de Lisboa, tem duas piscinas — uma interior e outra exterior — ginásio, sauna e cinema.

A construção foi feita no topo do edifício e está acima da quota máxima permitida na zona. Além disso, não foi autorizada nem pelos condóminos, nem pela autarquia, segundo a Sábado. A Câmara de Lisboa confirma que não existe qualquer pedido ou autorização para alterar o projeto original, posterior a 2020.

Em entrevista à SIC, Fernando Medina confirmou que “a Câmara de Lisboa vai averiguar a situação e agir em função dela”. “Normalmente, o que fazemos nestes casos é realizar uma inspeção. Não tenho dúvida que tudo será regularizado”, disse, acrescentando que a Câmara não recebeu qualquer denúncia e que soube da situação através da comunicação social. “Será feita uma inspeção e a legalidade será reposta”, acrescentou.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A Câmara vai avaliar, vai ver, vai inspecionar o que está feito. Vai ver a compatibilidade com aquilo que foi licenciado”, disse.

À revista Sábado, o arquiteto José Mateus explicou que qualquer alteração no terraço do edifício obriga a uma “autorização do condomínio, aprovada em reunião de condóminos e registada em ata” — autorização essa que, segundo o arquiteto, “não existe”.