Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Livraria Lello, no Porto, em parceria com a revista Time, inaugurou “What Makes a Nobel?”, uma instalação artística que destaca os autores que desde 1901 receberam o prémio Nobel da Literatura. “Partindo de um estudo de opinião realizado junto dos leitores e das diversas listas já divulgadas pela crítica literária, a Livraria Lello destaca 143 autores, de todos os géneros, nacionalidades e épocas: 22 autores que receberam o Prémio Nobel da Literatura, 100 que poderiam ter recebido e 21 eternos candidatos”, pode ler-se no comunicado.

A intervenção artística é assinada pelo diretor criativo da revista norte-americana, D.W. Pine, sendo esta a sua primeira exibição pública. A instalação é composta por 12 painéis, nos quais constam capas da revista Time, desde Rudyard Kipling, um dos primeiros a receber o Nobel da Literatura, em 1907, a Toni Morrison, galardoada pela Academia Sueca em 1993, bem como outros autores que mereceram destaque de primeira página, como Virginia Woolf ou William Shakespeare.

“A acompanhar a instalação, são reveladas algumas histórias e curiosidades das carreiras literárias de vários autores. No total, existem cerca de 650 obras disponíveis, em vários idiomas”, revela a livraria em comunicado.

Aurora Pinto, administradora da Livraria Lello: “Estamos a pensar ter no Porto as três livrarias mais bonitas do mundo”

Esta terça-feira, a Lello inaugurou ainda uma sala totalmente dedicada ao único Nobel da Literatura em língua portuguesa, em parceria com a Fundação José Saramago. O espaço reúne primeiras edições, obras traduzidas em vários idiomas e ainda objetos pessoais selecionados por Pilar del Río, que ajudam a conhecer o homem e o escritor.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A livraria do Porto edita, em colaboração com a Porto Editora, quatro livros de Saramago — Memorial do Convento, Ensaio sobre a Cegueira, O Evangelho segundo Jesus Cristo e As Intermitências da Morte – que contam com ilustrações de João Maio Pinto.