Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Novas ferramentas para os negócios usarem os serviços de mensagens WhatsApp e Instagram Direct para chegarem a clientes e mecanismos melhorados para realidade aumentada. Depois de um ano de interregno devido à pandemia de Covid-19, está de regresso o evento anual do Facebook para programadores, o F8, intitulado de “F8 Refresh”. Como disse Mark Zuckerberg, fundador e presidente executivo da empresa, este ano o foco foram os programadores. E os negócios para os quais trabalham.

Além de ser totalmente online, este evento foi diferente do último, em 2019, no qual o Facebook apresentou alterações profundas ao Instagram e ao Messenger. Em vez disso, anunciaram-se novas API [siglas para Application Programming Interface, referentes ao padrões dos softwares] para os programadores informáticos criarem novos mecanismos nas plataformas do Facebook.

Entre as principais novidades está a nova API para o serviço de mensagens do Instagram, que agora está disponível para todos os criadores de aplicações. Como explica a empresa, “com estes novos recursos, as empresas podem integrar as mensagens do Instagram com as suas aplicações”. Ou seja, vão poder enviar mensagens por este serviço de forma mais fácil.

Adicionalmente, o Facebook lançou também ferramentas de controlo melhoradas semelhantes para o WhatsApp. Num comunicado, a equipa do WhatsApp explica que a nova API do serviço de mensagens permitirá “às empresas começar a utilizar o serviço mais rapidamente e simplificarão a comunicação entre pessoas e empresas”. Por outras palavras, num futuro próximo, os negócios que utilizem o WhatsApp Business vão ter mais funcionalidades e opções de resposta rápida para chegar a consumidores que utilizem esta via de contacto — tendo a possibilidade de criar mais botões de resposta automática que os consumidores poderão utilizar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Por exemplo, muitas vezes as empresas estavam limitadas ao envio de notificações atempadas, o que dificultava um acompanhamento dos clientes após um período de 24 horas. A partir de agora, iremos suportar mais tipos de mensagens para informar as pessoas de que um artigo está novamente disponível, por exemplo”, explica o Facebook.

E as novidades para programadores não se ficaram por aqui. No mesmo evento, o Facebook anunciou que vai permitir que empresas terceiras lancem ferramentas para o Facebook Business Suite, a ferramenta da rede social para controlar todos os serviços também do Instagram e do WhatsApp. Este programa chama-se Facebook Business Extension e funcionará em conexão com o Business Suite.

Houve ainda tempo para o Facebook divulgar que vai lançar novas ferramentas para o Spark AR, o programa da empresa para realidade aumentada — que ganha mais mecanismos para que quem usa a ferramenta poder criar mais conteúdos neste formato. De acordo com a empresa, ainda estamos a “muito anos” de um futuro no qual vão estar disponíveis óculos de realidade aumentada — que sobreponham imagens digitais no mundo real –, mas é com através ferramenta que a empresa quer chegar a essa possibilidade cada vez menos hipotética.

Usar apenas o pulso para mexer nos computadores do futuro? O Facebook já tem um protótipo

Por fim, o Facebook manteve a tradição de doar dinheiro a uma instituição. Este ano, a empresa vai dar 250 mil dólares (cerca de 204 mil euros) para a Girls in Tech, “uma organização sem fins lucrativos global com foco na diversidade, igualdade e inclusão através da construção de habilidades e recursos na procura de emprego para mulheres com paixão por tecnologia”.

Ao contrário de outros anos, o F8 Refresh vai decorrer apenas durante um dia e contará com várias conferências online para os participantes conhecerem as novas ferramentas.