Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Alberto João Jardim abriu as hostilidades da habitual tensão Madeira-República e escreveu uma carta aberta no Jornal da Madeira a lembrar que Marcelo Rebelo de Sousa que a Constituição que jurou lhe dá o poder de ser o moderador em questões como a autonomia regional e a Lei das Finanças Regionais. O Presidente da República começou por ser amigável na resposta ao dizer que é “amigo de Jardim há 50 anos” e que aprecia o “estilo” do ex-presidente do Governo Regional da Madeira, mas não dispensou responder de forma um pouco mais mordaz quando um jornalista lhe perguntou se considerou a carta um recado: “Ele só dá recados“.

Uma outra forma de Marcelo Rebelo de Sousa desvalorizar o artigo de Alberto João Jardim foi dizer que não tem novidade nas reivindicações que faz: “Defende o que sempre defendeu: rever a constituição, um Estado federal com Estado em vez de um Estado com duas regiões autónomas e diz que há problemas em termos de dívida pública, em termos de Lei das Finanças Regionais, em termos de Centro de Negócios da Madeira.”

Para Marcelo os problemas que Jardim elenca são “tudo verdade”, mas admite um determinado grau de crispação ao complementar que o artigo de Alberto João Jardim “faz parte da tensão daquilo é a tensão natural e salutar daquilo que é as regiões autónomas e a República”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR