O secretário regional da Saúde dos Açores rejeitou esta quinta-feira pronunciar-se sobre a participação de membros do executivo açoriano numa festa sem uso de máscara e distanciamento social, mas reiterou o apelo ao cumprimento das regras de contenção da Covid-19.

“Não estive presente em nenhum desses eventos, por isso não me posso pronunciar sobre aquilo que alegadamente é referido. A posição da Secretaria Regional da Saúde e Deporto e da Autoridade de Saúde é no sentido de mantermos o cumprimento das regras de comportamento individual na relação com os outros”, afirmou o titular da pasta da Saúde nos Açores, Clélio Meneses, numa conferência de imprensa em Angra do Heroísmo.

O Bloco de Esquerda/Açores divulgou esta quinta-feira uma imagem em que é possível ver o secretário regional da Agricultura, António Ventura, e o diretor regional da Cultura, Ricardo Tavares, sem máscara, num evento tauromáquico na ilha Terceira, em que participaram dezenas de pessoas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Num requerimento enviado esta quinta-feira à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, os deputados do BE, António Lima e Alexandra Manes, perguntam se o presidente do Governo Regional, José Manuel Bolieiro (PSD), “teve conhecimento do incumprimento das medidas obrigatórias por parte do secretário regional da Agricultura e do diretor regional da Cultura”, e “que diligências tomará” o executivo “no sentido de evitar que esta situação se repita em ocasiões futuras”.

Covid-19: situação epidemiológica nos Açores “controlada”, diz Governo Regional

“Os membros do Governo não podem aparecer em vídeos de sensibilização para cumprimento de regras sanitárias num dia e no dia seguinte participar em eventos sem cumprir estas mesmas regras”, salientaram os deputados, em comunicado de imprensa. Questionado sobre as acusações do Bloco de Esquerda, Clélio Meneses disse que não esteve presente no evento, mas apelou a que a população continue a usar máscara, a evitar ajuntamentos, a higienizar as mãos e a identificar sintomas.

“É uma medida aplicável a todos os cidadãos, independentemente do cargo que ocupam. Individualizar isto neste ou naquele cidadão não é o caminho. É preciso é que todos assumam a sua responsabilidade e atuem em conformidade com isso“, frisou. Minutos antes de ser confrontado com o comunicado do BE, o secretário regional da Saúde tinha defendido que o comportamento individual continuava a ser “decisivo” no combate à pandemia de Covid-19 nos Açores.

“O uso das máscaras é obrigatório. As pessoas têm de continuar a usar as máscaras de forma devida. Há uma coima associada ao incumprimento desta norma, que tem o valor de 200 euros”, afirmou. Segundo o governante, já deram entrada na Direção Regional da Saúde “264 processos de contraordenação pelo não uso da máscara”.