Israel voltou a atingir complexos militares islâmicos em Gaza com ataques aéreos durante a madrugada desta sexta-feira, que diz terem sido lançados em resposta aos “balões incendiários” lançados do enclave palestiniano. O cessar-fogo que pôs fim ao conflito de 11 dias em maio já tinha sido quebrado há cerca de duas semanas.

Israel volta a lançar ataque aéreo na Faixa de Gaza

Forças de segurança do Hamas já vieram dizer que os ataques atingiram locais de treino, não tendo registado vítimas até à data, segundo avança o Guardian.

Num comunicado feito através do Twitter, as Forças de Defesa de Israel (IDF), confirmou os ataques oriundos dos israelitas. “Em resposta aos balões incendiários vindos de Gaza em direção a Israel, os caças do exército israelita atingiram esta noite uma fábrica de armamento usada para pesquisa e desenvolvimento de equipamento bélico do Hamas. O IDF responderá com firmeza contra as tentativas de terrorismo de Gaza”, pode ler-se.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Este passa assim a ser já o terceiro ataque que acontece sob a liderança israelita de Naftali Bennett, o novo primeiro-ministro do país, que veio substituir Benjamin Netanyahu. O cessar-fogo chegou em maio, depois de 11 dias intensos de ataques, um conflito que matou pelo menos 256 palestinianos, incluindo 66 crianças, segundo as autoridades de Gaza. Em Israel, 13 pessoas, incluindo duas crianças, foram mortas por foguetes disparados de Gaza.