Uma excelente exibição do portista Luis Díaz, coroada com um ‘grande’ golo aos 90+4 minutos, valeu na sexta-feira à Colômbia um triunfo por 3-2 sobre o Peru e o terceiro lugar da Copa América em futebol.

Em Brasília, o avançado do FC Porto aproveitou o jogo de ‘consolação’ para juntar mais ‘brilho’ à sua prestação na prova, num jogo em que conseguiu o seu primeiro ‘bis’ ao serviço da formação ‘cafetera’, pois já tinha marcado aos 66 minutos.

Juan Cuadrado, de livre direto, apontou, aos 49 minutos, o outro golo dos colombianos, que acabaram no pódio pela sétima vez, e quinta no terceiro lugar, repetindo 1987, 1993, 1995 e 2016 — foram ainda campeões em 2001 e ‘vice’ em 1975.

Por seu lado, Yoshimar Yotún, aos 45 minutos, e Gianluca Lapadula, aos 82, faturaram para os peruanos, vice-campeões em 2019, que falharam o que seria o seu 12.º pódio.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Luis Díaz e Lapadula juntaram-se, com os seus golos em Brasília, a Lionel Messi na liderança da lista dos marcadores, com quatro, sendo que o argentino defronta esta seábado o Brasil na final da prova, no Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro.

A formação peruana teve a primeira grande ocasião, aos 28 minutos, mas, isolado por Cueva, Lapadula atirou ao lado do poste esquerdo, para, aos 39, Sergio Peña fintar o guarda-redes Camilo Vargas e, já sem grande ângulo, a rematar por cima da barra.

O conjunto de Ricardo Gareca ainda conseguiu, no entanto, marcar antes do intervalo, com um grande lançamento em profundidade de Sergio Penã para Cueva, que tocou na altura certa para o ‘chapéu’ de Yotún ao guarda-redes colombiano.

No início da segunda parte, mais precisamente aos 49 minutos, os ‘cafeteros’, restabeleceram a igualdade, num livre direto de Cuadrado que passou por entre a barreira, culpa de Lapadula e Callens e da ‘cratera’ que abriram.

Luis Díaz começou a aparecer no jogo aos 52 minutos, com um remate acrobático que Gallese deteve, mas, depois de um remate à barra de Lapadula, aos 58, marcou mesmo aos 66, assistido pelo guarda-redes Camilo Vargas e depois de um domínio com o ombro.

Os colombianos estavam por cima na segunda parte, mas, aos 82 minutos, numa bola parada, o Peru restabeleceu a igualdade: Raziel García marcou um canto na direita e, no ‘coração’ da área, Lapadula antecipou-se a todos e cabeceou vitoriosamente.

As grandes penalidades pareciam o destino inevitável do jogo, só que, aos 90+4 minutos, Luis Díaz – depois de um toque de Muriel, que tinha entrado para a ‘lotaria’ — fletiu da esquerda para o meio e ‘fuzilou’ Gallese, fechando o jogo em grande estilo.