Portugal ganhou este domingo três medalhas de prata na última jornada dos Europeus de maratonas, em canoagem, pelo que regressará da prova na Rússia com nove pódios.

Um dia depois de se sagrar heptacampeão da Europa em K1, José Ramalho juntou-se a Ricardo Carvalho em K2 que demorou 2:02.03 horas a cruzar a meta, a 36 segundos da dupla francesa Quentin Urban e Jeremy Candy: os húngaros Adrian Boros e Krisztian Mathe fecharam o pódio, a 3.15 minutos dos vencedores.

Em C2, Rui Lacerda, que tinha sido ouro em C1, fez parelha com Ricardo Coelho, terminando em 2:00.23 horas, a 2.02 minutos da dupla húngara Marton Kover e Marton Horvath, enquanto os polacos Mateusz Borgiel e Mateusz Zuchora levaram o bronze, a três minutos dos mais rápidos.

Já na prova de juniores, Francisco Santos e Fernando Costa juntaram-se em K2 e ficaram a 6,23 segundos do ouro dos húngaros Bruno Kolozsvari e Oliver Mitring, que gastaram 1:35.39 horas, menos 15,46 segundos do que o bronze dos seus compatriotas Oliver Varga e Szilveszter Bolehradsky.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Além destas três pratas, Portugal conquistou o ouro em Moscovo por José Ramalho em K1 e na short race, por Sérgio Maciel, em C1 sub-23, e por Adriano Conceição, em K1 sub-23.

Nos europeus menos participados dos últimos anos, devido às condicionantes da pandemia da covid-19, o júnior Tomas Sousa amealhou o bronze em C1, o mesmo metal conseguido pelo também júnior Rodrigo Santos em K1.

José Ramalho tornou-se heptacampeão da Europa em K1, um recorde no Velho Continente, depois dos títulos em 2011, 2014, 2015, 2016, 2017, 2018 e 2021, além de ter sido vice em 2009 e 2013.