O Electrão — Associação de Gestão de Resíduos vai premiar sete projetos inovadores na área do ambiente, com um valor total de 20 mil euros.

A segunda edição da Academia Eletrão contou com 74 candidaturas elegíveis, distribuídas por cinco categorias: Arte Eletrão, Valorização Eletrão, Contentorização Eletrão, Mobilização Electrão e Digital Electrão.

O prémio máximo de quatro mil euros foi atribuído a três vencedores: “The Trash Traveler” (Arte Electrão), um projeto que percorre praias portuguesas para recolher lixo marinho, “Mechanical 2021” (Mobilização Electrão), um jogo de tabuleiro que quer sensibilizar a comunidade e promover a educação e responsabilidade ambiental em relação ao tratamento e recolha de resíduos, e “Rede Ecocentros Cascais” (Contentorização Electrão), uma iniciativa que promove a recolha de cabos elétricos, pequenos eletrodomésticos, pilhas, baterias, toners, tinteiros, lâmpadas, latas de spray, loiças, cassetes, livros, revistas, rolhas e caricas.

Foram ainda atribuídos mais quatro prémios no valor de dois mil euros cada aos projetos “Face Plastic”, “Sustentarte”, “ReCarrega Marvila”, e “Implementação de Espaço Maker”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A segunda edição deste concurso foi lançada em dezembro de 2019, mas, em consequência da pandemia de Covid-19, as candidaturas foram prolongadas até 14 de maio de 2021.

“A Academia Electrão é destinada a instituições de ensino superior e de investigação, ao setor empresarial, a associações de desenvolvimento, a instituições sociais, à comunidade artística e a outras entidades e particulares, e surge da necessidade de promover a inovação no setor dos resíduos e assim contribuir para o desenvolvimento sustentável”, esclarece o documento.