“Cortês, amável e disponível para os adeptos”. Parece um manual de boas maneiras básicas e até um pouco óbvias para um jogador de futebol, mas há um em particular que é e continuará a ser muito bem pago para cumprir as diretrizes: Neymar. O jogador do PSG pode auferir automaticamente cerca de 6,5 milhões de euros caso seja simpático para os fãs do clube.

O contrato do jogador, assinado a 3 de agosto de 2017 aquando da transferência do jogador do Barcelona para o clube da capital francesa, foi revelado pelo El Mundo, no qual se lê que o referido valor, dividido por mês, compreende 541.860 mil euros brutos, pelo que, depois de impostos, o jogador vê cair na sua conta bancária 375 mil euros por mês, ou seja, possíveis 4,5 milhões de euros por ano (6,5 milhões brutos) apenas pela cordialidade perante os adeptos do Paris Saint-Germain.

Com cláusulas como esta e tendo ainda em conta os 222 milhões de euros que os parisienses pagaram ao clube catalão pelo passe do craque brasileiro de 29 anos, as contas dizem que, juntando salários, bónus e cláusulas, o “custo” de Neymar já vai em qualquer coisa como 489.228.117 euros. Tendo em conta o tamanho do número, pode dizer-se que fica a “meros” 11 milhões de euros dos 500 milhões.

Neymar renova com o PSG até 2025

A remuneração mensal “básica” do jogador, tendo em conta a assinatura do referido contrato, ficou estabelecida em 43.334.400 euros ao ano (cinco temporadas), que aumentava para 50.556.117 no final do vínculo (a de opção). Assim, o jogador, depois de impostos, recebe pouco mais de dois milhões de euros líquidos mensais mas, no entanto, o PSG compromete-se a que o jogador, cujos direitos de imagem pertencem ao clube, nunca receba menos de 30 milhões de euros líquidos por ano. Para efeitos de comparação, Cristiano Ronaldo recebeu 21 milhões depois de impostos no seu último ano de Real Madrid.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Mas não é só por ser simpático com os seus fãs que Neymar ganha mais dinheiro ao final do mês. Existem mais cláusulas que o brasileiro deve cumprir, para receber o tal bónus, como por exemplo, não fazer “qualquer tipo de propaganda política ou religiosa publicamente que possa prejudicar a imagem do clube” ou evitar “comentários públicos contra as opções táticas da equipa”, tendo ainda a obrigação de ter boas relações com colegas, adversários, árbitros e delegados, por exemplo. Além da obrigação de ser “pontual”, Neymar não deve ainda fazer “apostas ou participar em jogos de azar relacionados diretamente com futebol”.

Está ainda proibido de publicar “em qualquer meio” quaisquer imagens “negativas” que advenham de atitudes do jogador “durante as suas atividades” que possam “danificar a imagem do clube”.

E com os casos de problemas fiscais entre jogadores de futebol a serem nos últimos anos mais recorrentes, talvez em Neymar seja diferente, visto que o bónus monetário impõe também que pague os impostos “certinhos e direitinhos”. Entre os vários itens, basta não os cumprir apenas “uma vez” durante o mês para não receber o tal “bónus ético” ao fim dos referidos trinta dias.

O jogador renovou este ano com o PSG e, segundo o jornal espanhol, por cifras relativamente semelhantes, e com os direitos de imagem do lado do clube francês, até 2025, estando neste momento com valores parecidos aos de… Leo Messi, agora colega de equipa. O contrato de Neymar não é, aliás, o maior de sempre da história do futebol porque, como também revelou o El Mundo há uns meses, o argentino chegou a receber no Barcelona, depois de impostos, qualquer coisa como 74,9 milhões de euros.

Leo Messi vai ser pago também em “tokens” do PSG