Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Enquanto os termómetros marcavam os 30ºC , uma dezena de adeptos do naturismo e da viticultura experimentaram fazer vindima perto de Grândola, no Alentejo, usando apenas sapatos, chapéus ou bonés.

“Estas colheitas são inéditas em Portugal e temos de dar os parabéns aos participantes”, afirmou a presidente da Federação Portuguesa de Naturismo, Filipa Gouveia Esteves, à agência de notícias francesa AFP. “O naturismo está a crescer em Portugal, as pessoas estão mais abertas à sua prática”, acrescentou.

A iniciativa foi organizada na Herdade Canal Caveira, e um dos participantes, Manuel Patrocínio, na casa dos cinquenta anos, testemunhou: “O naturismo é um estado de comunhão com a natureza. Mesmo com o meu boné e os sapatos, tiro a roupa.”

Numa publicação no Facebook, o Clube Naturista do Centro deu os parabéns aos participantes da iniciativa e partilhou a notícia traduzida da AFP: “Bom dia a todos Naturalmente! Fica a NUticia traduzida”, escreveram.

Bom dia a todos Naturalmente!As vindimas organizadas pelo Clube Naturista do Centro no jornal L'essentiel Online FR…

Posted by CNC – Clube Naturista do Centro on Tuesday, September 21, 2021

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Enquadrado por uma lei de 2010, o naturismo é legal em Portugal desde 1988. O artigo 2.º da Lei n.º 92/88 define o naturismo como o “o conjunto das práticas de vida ao ar livre em que é utilizado o nudismo como forma de desenvolvimento da saúde física e mental dos cidadãos, através da sua plena integração na Natureza.”. Ressalva-se que a sua prática  é permitida “desde que desacompanhada de atitudes suscetíveis de provocar escândalo.”