Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

As autoridades francesas suspeitam que Rui Pinto pode ter estado na origem do ataaque informático ao clube de futebol Paris Saint-Germain (PSG), que resultou na divulgação de alguns documentos internos, refere o Público (artigo para assinantes).

A investigação em curso em França teve origem em três queixas apresentadas pelo PSG após o clube ter constatado o uso de documentos internos em notícias publicadas pelo Mediapart, um jornal digital francês que integra o consórcio internacional de jornais responsável pela divulgação do Football Leaks, em 2016. Estas apareciam associadas a uma figura misteriosa, que mais tarde veio a ser identificada como Rui Pinto.

Foi no âmbito desta investigação que, em fevereiro do ano passado, a polícia francesa solicitou às autoridades portuguesas várias informações sobre o hacker português, nessa altura detido em Lisboa. Foi ainda requerida a lista de dados, servidores e materiais apreendidos em Budapeste, na Hungria, onde Pinto residiu, com o objetivo de perceber se os emails dos responsáveis do clube fazem parte do processo que decorre em Portugal.

Julgamento de Rui Pinto poderá arrastar-se até 2022

O objetivo é, segundo o Público, comprovar a ligação do pirata informático português ao ataque aos servidores do PSG, que a polícia francesa acredita ter sido feito através da conta de email de um dos funcionários do clube.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O PSG foi um dos clubes visados pelo Football Leaks, que atingiram outros grandes nomes do mundo do futebol, como o espanhol Real de Madrid.