Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Daniela Melchior sofreu uma colite nervosa antes das gravações do filme Suicide Squad. A atriz portuguesa revelou na Web Summit que a pressão de preparar o papel da vilã Ratcatcher 2 ao lado de artistas consagrados como Idris Elba ou Viola Davis culminou num síndrome provocado por questões psicológicas  que a obrigou a procurar acompanhamento hospitalar e a ser medicada.

“Estava a trabalhar e estava feliz, mas o meu eu interior sentiu a pressão”, resumiu a artista, que confessa não ter compreendido a dimensão do papel que ia desempenhar até ter recebido o guião. Os documentos chegaram um a dois meses antes do início das gravações, por isso só quando percebeu que Ratcatcher 2 surgia em várias cenas do filme é que Daniela Melchior percebeu a responsabilidade que tinha nas mãos.

A atriz aproveitou a presença no palco Content Makers esta quinta-feira para apelar aos cuidados com a saúde mental. Contou que, antes das gravações de Suicide Squad, passava muito tempo a dormir como um “mecanismo de defesa”: “Prefiro apagar do que pensar demais nas coisas”. Atualmente, faz meditação e segue técnicas de mindfulness para contornar estes sintomas.

A artista revelou ainda que está neste momento a gravar um novo filme em Barcelona e prepara-se para, no início do próximo ano, dar início a outros projetos de Hollywood, mas não tem intenções de trocar Lisboa pelos Estados Unidos. Daniela Melchior não adiantou mais detalhes sobre os novos filmes — nem mesmo se algum deles está a ser liderado por James Gunn, o realizador de Suicide Squad.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Mas há pistas que parecem apontar nesse sentido. No 25.º aniversário da atriz, na passada segunda-feira, James Gunn congratulou Daniela Melchior descrevendo-a como um dos seus humanos favoritos. O tweet, acompanhado de uma fotografia da equipa do Suicide Squad a comer cupcakes coloridos, diz ainda: “Tenho saudades tuas, Daniela, e vemo-nos daqui a não muito tempo”.

Questionada por Rodrigo Gomes, locutor da RFM, sobre o significado da mensagem, Daniela Melchior contorna a pergunta: “Lisboa está muito na moda, talvez ele venha de férias e vamos beber café. Não posso falar sobre isso”. James Gunn e Daniela Melchior conheceram-se quando um agente de Los Angeles se cruzou com um vídeo da atriz e a apresentou aos círculos de Hollywood.

O terceiro vídeo enviado pela atriz para o agente convenceu James Gunn a incluí-la no elenco de Suicide Squad. “Basicamente assinei um contrato sem saber ao que ia, para mim tudo era uma dádiva“, partilhou a artista. Só dias antes de voar para Los Angeles é que soube que ia interagir com roedores reais durante as gravações: “Estava com um na mão quando conheci a Viola Davis, e até fiquei atrapalhada porque não sabia se ela estava confortável com isso, mas afinal ela e o Idris Elba adoram ratos”.

A interação entre Daniela Melchior e os ratos serviram para a realização perceber se havia “química” — este é mesmo o termo utilizado na sétima arte — entre a atriz e os animais. Confirmou-se que sim, mas o passado de Daniela Melchior podia sugerir o contrário: “Tive três hamsters quando era mais nova e morreram todos num verão, acho que foi do calor”, revelou a artista entre risos.

Artigo atualizado às 21h34 de quinta-feira para esclarecer que Daniela Melchior sofreu uma colite nervosa, doença do trato intestinal, neste caso causada por questões psicológicas, não um colapso nervoso como inicialmente avançado.