As emoções fazem parte do desenvolvimento da criança, constituindo parte fundamental no processo de aprendizagem. A escola é um lugar privilegiado para promover e cuidar das emoções. É preciso que a preocupação em ter crianças felizes na escola não seja descorada face aos níveis de preocupação com os resultados académicos. Para isso, a escola deve promover atividades que compatibilizem as emoções e as cognições. A relação das emoções com a aprendizagem é de grande cumplicidade e daí a necessidade de uma implicação recíproca.

É, de resto, sabido que muitas crianças, devido ao stress provocado pela escola, tendem a sofrer de problemas emocionais, como ansiedade, depressão, desmotivação e baixa autoestima, prejudicando o seu rendimento escolar.

Enquanto professora de Expressão Musical, pergunto-me muitas vezes qual o contributo da disciplina na educação emocional dos alunos. Não é fácil encontrar um só conceito que defina a música, pois ela abarca muitas dimensões. É uma forma de linguagem que utiliza a voz, instrumentos musicais e outros artifícios para expressar algo a alguém. De uma forma muito abrangente, podemos dizer que é a arte de exprimir sentimentos através de sons – a música é emoção.

Sendo assim, a Expressão Musical na escola é uma aliada natural da educação emocional e um recurso valioso para se atingirem objetivos como o desenvolvimento do espírito criativo e da imaginação, da memória, da concentração, da atenção, da autodisciplina, do respeito ao próximo, da socialização e afetividade, também contribuindo para uma efetiva consciência corporal. Portanto, a minha resposta à pergunta seria esta: a música suscita emoções, sensações e sentimentos, tende a tornar a criança mais equilibrada emocionalmente, mais motivada, mais criativa, mais integrada e, por conseguinte, a desenvolver melhor as suas capacidades.

São já 27 anos a lecionar a Educação e Expressão Musical no ensino pré-escolar e no 1º ciclo do Ensino Básico, e o meu grande desafio diário é, através da música, despertar em cada criança o melhor de si. Numa relação muito próxima com ela, conjugo o afeto e a firmeza, construindo uma disciplina positiva. É num ambiente alegre e regrado, que tanto os mais pequenos como os mais velhos experimentam emoções, tendo o prazer de rir à gargalhada ou até de chorar de comoção. Através de atividades lúdicas, criativas, verbais e não-verbais (canto e/ou expressão corporal), as crianças vivenciam e experimentam, interagem e aprendem conteúdos do programa.

Desenvolvo, desde 2008, o Projeto do Teatro Musical em idades do 1º ciclo, constatando que esta vertente artística entusiasma as crianças, deixando-as mais felizes, promovendo a autoconfiança e a concentração, ajudando a enfrentar medos e problemas, resgatando a autoestima, promovendo a superação da timidez, contribuindo para o conhecimento corporal e para o equilíbrio emocional.

Todos os anos, escrevo o argumento do teatro musical para ir ao encontro do projeto de trabalho que está a decorrer. Os alunos são envolvidos no processo e por vezes também participam na escrita das letras das canções. Tanto o argumento como as letras possuem conteúdos do programa e/ou do projeto. É assim que, através do canto e da representação, as crianças contactam com vocabulário, conceitos e adquirem vivências, consolidando conhecimentos, muitas vezes já abordados pela professora titular de turma. Este ano, o projeto de trabalho prendeu-se com o respeito pelas sete artes. Desta forma, os alunos puderam experimentar as artes cénicas (teatro/ dança/ coreografia), a literatura (através do argumento e das letras das canções), a pintura, a escultura e a arquitetura (através da representação e do canto). A arte da música e do cinema, deu-lhes a conhecer Charles Chaplin e algumas das suas obras cinematográficas e musicais- por exemplo, cantaram a célebre “Non-Sense Song”, que os fez rir à gargalhada.

A minha experiência mostra-me que aprender num ambiente alegre, regrado, motivador e organizado é, também, promover a felicidade. E que a música é a ferramenta ideal para fazermos da escola um lugar onde a aprendizagem e a felicidade possam seguir de mãos dadas!

Professora de Educação e Expressão Musical no Externato das Escravas do Sagrado Coração de Jesus. Finalista da 2ª Edição do Global Teacher Prize Portugal

‘Caderno de Apontamentos’ é uma coluna que discute temas relacionados com a Educação, através de um autor convidado.