Existem duas metodologias para calcular a probabilidade de uma doença infecciosa causar uma fatalidade:

  1. A taxa de letalidade (the case fatality rate) relativa à proporção de mortes em relação aos casos diagnosticados.
  2. A taxa de mortalidade (the infection fatality rate) relativa à proporção de mortes em relação a todos os casos de pessoas infectadas (diagnosticadas ou não).

A estimativa da WHO de que a mortalidade se situa entre os 3% e os 4% utiliza a primeira abordagem, a taxa de letalidade.

Quando se diz que a gripe tem 0,1%, estamos a falar da taxa de mortalidade, ou seja, seguindo a segunda metodologia. Esta necessita de uma amostragem aleatória de pessoas que são testadas se têm determinado vírus, tendo ou não sintomas e, naturalmente, para a Covid-19, por ser recente, há poucos exemplos (apenas dois) próximos de constituir uma amostragem aleatória.

O caso mais parecido de uma amostragem aleatória era o da vila de Vò, de 3,3 mil pessoas, na Lombardia (Itália), em que todos os habitantes foram testados. Três por cento tinham o vírus, a maior parte não tinha qualquer sintoma. São os chamados casos assintomáticos.

Outro, com muitos mais testes, é o da Islândia, que mais recentemente decidiu testar o máximo número de pessoas, com ou sem sintomas ou relações com pessoas infectadas. De 13 a 31 de Março 5% de toda a população foi testada, num total de 17900 testes. Destes, apenas 1135 deram positivo, dos quais metade não tinha qualquer sintoma (3,27% de todos os testes feitos, excepto os sintomáticos, próximo dos 3% encontrados em Vò).

Para fazermos a abordagem 2, a taxa de mortalidade, temos de estimar quantas pessoas em toda a Islândia teriam contraído o vírus sem terem sintomas mais os que têm, ou seja, qual o número total de casos de pessoas infectadas. Estimando os tais 3,27% da população total chegamos ao valor de 11916 casos assimptomáticos em toda a Islândia.

Depois, temos de estimar quantas mortes se espera que ocorram. Utilizando a metodologia 1 e usando como referência um estudo recente publicado na Lancet com base na China onde se sugere que a taxa de letalidade é de 1,38%, e aplicando aos casos com sintomas, esperamos que haja 8 mortos entre os 567 casos com sintomas na Islândia.

Para finalizarmos, dividimos o número total de mortes (8), pelo número total de casos (12483: os assimptomáticos mais os 567 que têm sintomas). Fazendo esta conta, chegamos à taxa de mortalidade de 0,064% da Covid-19. Portanto, abaixo do valor (0,1%) encontrados para a gripe.