Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Então? O que se passa?

Acordar sem disposição, sem energia, sem motivação, sem alegria… ESTÁ MAL!

Quem apagou a luz?

Quase parece um anúncio comercial…. Mas não é!

Todas as pessoas me perguntam como é que tenho tanta energia. É fácil – faz tudo com paixão e tudo o que amas. Só assim estarás motivada para continuar o teu dia-a-dia. Mesmo que seja beber um café à janela com a luz natural a bater nos olhos ou ligar a alguém e ouvir a voz dessa pessoa já nos dá outro ânimo.

O segredo reside num ingrediente escondido – paixão!

Uma omelete sai linda se a fizermos com muito amor e cuidado para não se desfazer. Mas, mesmo que fique meia desfeita, vai estar saborosa porque a fizemos com carinho. No âmbito profissional é igual. Furar uma página, pode correr mal por teres furado no sítio errado. Enviar um email à pressa também, pois pode ir com o assunto: “Não esquecer pedir acesso” que, na realidade, era a tua nota para não te esqueceres.

Se colocares paixão em tudo o que fazes, tudo corre melhor.

A paixão tem complementos, um deles é a curiosidade com a bengala do “porquê?”. Portanto, questiona tudo e duvida de tudo. Já dizia Aristóteles, “a dúvida é o princípio da sabedoria”. Quando estás a questionar, estás a aprender e a pensar fora (e para além) da caixa. E, quem sabe, motivar-te-á a seres mais criativo e a realizar algo com mais paixão. No entanto, duvida se for passível de ser duvidado, tal como Descartes defendia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Colocas paixão em tudo o que fazes?

Não, não vim aqui vender produtos mágicos, nem impingir a chave para o sucesso! Apenas venho partilhar o meu segredo de colocar paixão em tudo o que faço, seja numa receita de culinária, numa lida da casa, numa ida ao talho, num telefonema a alguém, ou numa tarefa do trabalho.

Primeiro, questiona-te se te sentes bem nesse contexto/âmbito. Depois, pensa no propósito da tarefa e realiza-a com paixão. Tudo o que nós fazemos, caracteriza-nos e, na realidade, somos aquilo que fazemos. E se quisermos fazer a diferença, marcar presença – coloca criatividade também. Seremos mais felizes e mais produtivos.

Aposto que ficaste a pensar e a questionar-te… “colocar paixão numa ida ao talho”?

Sim! No outro dia fui ao talho comprar carne e vi que também tinham caldo verde. Com um sorriso, pedi à menina um saquinho e comentei:

“Com este frio, vai saber tããããoo bem um caldo verde quentinho!!”, esfreguei as mãos e sorri. A menina acenou a cabeça a confirmar a minha opinião.

“Oh menina, para o meu caldo verde ser perfeito, só me falta a chouriça!”, e esbocei um sorriso novamente. A menina riu-se e ficou a sorrir. Em suma, ofereceu o chouriço.

O que foi diferente aqui?

Transmiti que o caldo verde quentinho me ia saber muito bem, colocando intensidade na palavra “tããããoo” e que me ia aquecer a alma. Mas, para saber melhor, faltava o chouriço e aí, ainda me ia saber melhor!!

Transmiti emoção, paixão por um caldo verde quentinho que ia cozinhar. E acrescentei criatividade, pois para me saber melhor ainda, o sabor do fumado ia tornar o caldo verde perfeito.

A menina até podia estar mal disposta, mas ao ver-me a esfregar as mãos e a sorrir, a personificar a alegria de ter um caldo verde quentinho naquele frio, até ficou bem-disposta e satisfeita por ter um cliente feliz.

A paixão foi colocada na comunicação verbal e não verbal ao realizar o pedido do caldo verde. O tom e timbre de voz apropriado em palavras que estavam a transmitir entusiasmo pelo aconchego de uma sopa quente, a postura de alguém interessado em algo que o ia fazer feliz, o esfregar de mãos que demonstrava felicidade, o sorriso de alegria, tudo isto transmite paixão e cria impacto.

É este o meu segredo! Um pequeno detalhe impactante que nos torna mais felizes, com mais alegria e energia.

E agora, já há luz?

Já há energia?

Carolina Trigo é gestora de projetos da DevScope desde 2018. Com background em hotelaria e Marketing Digital, já passou por Espanha e Moçambique. É ávida de conhecimento, estando em constante busca de aprendizagem, é pró-ativa e positiva. Recentemente, ganhou o prémio Portuguese Women in Tech na categoria “Product Manager” e também o prémio de prata “Gestor do Projeto Jovem do Ano 2020”, uma iniciativa dinamizada pela APOGEP e pela IPMA Young Crew Portugal. Nos tempos livres, adora estar com os amigos, viajar, ler, ouvir música e cozinhar.

O Observador associa-se à comunidade Portuguese Women in Tech para dar voz às mulheres que compõem o ecossistema tecnológico português. O artigo representa a opinião pessoal do autor enquadrada nos valores da comunidade.