Logo Observador
Viagens

Os 12 países a que tem de ir. Segundo quem já os visitou todos.

373

Pegue numa grande caneta vermelha e marque no mapa os doze país onde tem mesmo de ir assim que for possível. As legendas são de Gunnar Garfors, o homem que já visitou todos os países do mundo.

CHRISTOPHE SIMON/AFP/Getty Images

Podia chamar-se Fernão de Magalhães ou ser personagem de uma qualquer odisseia saída da imaginação de Júlio Verne. Mas trata-se de Gunnar Garfors e aos 37 anos já tinha viajado por todo o mundo. Literalmente todo o mundo: não há um único país que o norueguês Gunnar – agora com 40 anos – tenha esquecido no mapa.

A Business Insider perguntou-lhe quais foram os seus favoritos. Aqueles a que toda a gente devia ir assim que tivesse oportunidade. Não deve ter sido fácil escolher doze entre os 198 países do planeta Terra, mas Gunnar Garfors compôs uma lista de destinos obrigatórios. E até explicou porque valem tanto a pena.

Saiba quais são na fotogaleria. Onde as legendas são, maioritariamente, dele. Com sugestões que valem a pena. Até porque este domingo é dia internacional do turismo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crónica

Quem viaja muito a trabalho tem sorte?

Ruth Manus
661

Viajar toda hora só é uma sorte quando tais viagens são por turismo voluntário ou por outra razão mais nobre. Viajar por necessidade ou por imposição não tem lá muita graça.

Comida

Gastronomia com Ciência

Hélio Loureiro

Uma das práticas e pontos chaves da dieta mediterrânica é o comer em família, partilhar, conviver. A própria palavra, comer tem esse mesmo significado: com (na companhia de...) e er (repetição).

Família

O cabanão (segunda crónica estival)

Maria João Avillez
129

Mas a quem preocupa hoje o esmorecimento do modelo tradicional familiar se ele é propagado como tendo passado de moda, saído de linha, estar “descontinuado”?

Educação

O Filipa e a escola pública

Maria José Melo

Portugal só será realmente um país civilizado quando existir consciência cívica por parte de todos os cidadãos. Foi esta visão que adquiri no Liceu D. Filipa de Lencastre e me acompanhou toda a vida.