Suíça

São Gotardo. O maior túnel do mundo é inaugurado em junho

1.173

A partir de junho vai ser possível atravessar os Alpes Suíços de norte a sul em apenas 20 minutos, de comboio. A obra, que demorou 17 anos, é por si só uma atração. O túnel ferroviário tem 57 km.

O túnel ferroviário de base de São Gotardo

Getty Images

É o mais longo e o mais profundo túnel ferroviário do mundo. São 17 anos de obra para construir 57 quilómetros de comprimento e 2,3 quilómetros de profundidade na montanha. Assim é o túnel ferroviário de São Gotardo, no coração dos Alpes suíços, que ligará Erstfeld, no cantão de Uri, a Bodio, no cantão Tessino, em apenas 20 minutos. O túnel, cuja obra será por si só uma atração turística, será aberto ao público em junho.

O ABC recorda que foi em 1882 que o troço ferroviário de São Gotardo foi inaugurado transformando-se logo numa verdadeira atração. Na altura foi considerado uma “verdadeira obra-prima”, feita ao longo de um percurso que inclui 205 pontes e sete túneis ferroviários a uma altura entre os 470 e os 1100 metros. Mais de um século depois, em 1992, os suíços acabariam por votar em referendo uma nova travessia alpina, cujo trecho central é o túnel de São Gotardo.

A obra, que se prolongou ao longo dos últimos 17 anos, termina agora com o título do maior túnel ferroviário do mundo. Tem 57 quilómetros de distância e atravessa o maciço de São Gotardo. Um túnel que vai permitir atravessar os Alpes suíços, entre Erstfeld e Bodio em 20 minutos — o que até agora, de carro, demorava mais de uma hora. O novo troço permitirá, além de uma maior proximidade entre as diferentes regiões culturais e linguísticas, que viajantes de outros países encurtem o seu período de deslocação entre países como a Itália, a Alemanha e os Países Baixos.

O percurso é desde logo atrativo pela paisagem, pelas histórias e até pelos mitos daquela região. E a própria obra, diz o ABC, é por si só uma “atração turística”. O túnel será inaugurado no início de junho, com uma festa popular que contará com várias iniciativas e bilhetes de comboio gratuitos. Nos dias 4 e 5 de junho circulam os primeiros comboios, numa fase considerada experimental.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: ssimoes@observador.pt
Serviço Nacional de Saúde

Enfermeiros e médicos

Fernando Leal da Costa

No SNS não há investimento público, os equipamentos apodrecem, o ritmo de crescimento da rede de cuidados continuados abrandou, as dívidas sobem mais depressa, é difícil introduzir novos medicamentos.

Eleições na Alemanha

Tenham medo, tenham muito medo

Paulo de Almeida Sande

Muitos eleitores do AfD votaram por medo: da invasão dos refugiados; do crescimento das comunidades islâmicas; da diluição da identidade alemã; ou, simplesmente, medo de existir.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site