Logo Observador
Governo

Sorria. Se estiver feliz, o Governo quer que seja filmado

O Governo criou esta segunda-feira uma página onde estão a ser partilhados vídeos de cidadãos felizes após se dirigirem a serviços públicos. É a forma de comemorar o Dia Internacional da Felicidade.

ANTONIO COTRIM/LUSA

São comuns as queixas (e o desespero) de vários cidadãos em longas filas nas repartições de finanças, na Segurança Social ou nas urgências hospitalares. Muitas vezes, a espera é longa e o atendimento mau. No Dia Internacional da Felicidade, que se comemora esta segunda-feira, o Governo decidiu criar um site e uma página no Facebook, onde convida os cidadãos a partilhar a felicidade que sentem após serem bem atendidos num serviço público.

Na página, o Governo explica que “em 2012, e por sugestão do Butão, a ONU aprovou por unanimidade a comemoração do dia internacional da felicidade a 20 de março, reforçando a ideia de que a felicidade é um objetivo fundamental da humanidade”. Ora, para o Executivo de António Costa “o bem estar dos povos e das nações passa pela felicidade dos cidadãos”.

Assim, o Governo decidiu que “este ano, a comemoração do dia internacional da felicidade decorre também em locais de atendimento ao público: lojas e espaços do cidadão, hospitais, centros de saúde, conservatórias, entre outros, irão apelar à participação dos cidadãos, promovendo a partilha de boas experiências que resultam, em certa medida, na nossa facilidade.” A mesma página tem como mote:

Felicidade é bem estar e pega-se. Pegue na sua e partilhe connosco. Nós pegamos nela e partilhamos com todos!

Às 18h30 o site contava com 27 vídeos de cidadãos a partilharem a sua felicidade em vários serviços. Muito? Pouco? Para não estragar a onda de felicidade basta ir aos factos: 27 pessoas num país de mais de 10 milhões. A página do Facebook estava, até à mesma hora, com mais atividade, com mais algumas dezenas de vídeos de felicidade.

A ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques, partilha um vídeo a sorrir, onde dá como exemplo do “bem-estar” e do “simplex desta vida“, um cidadão poder “renovar a carta sem sair da secretária”.

Na página do Facebook o Governo partilhou ainda um registo mais humorístico, com Nuno Markl a dizer que “tirar o cartão do cidadão com marcação prévia é das melhores coisas do mundo. Anda ali ela por ela com a feitura do amor ou ir de férias.”

O primeiro-ministro António Costa é, de forma recorrente, chamado pelo Presidente da República de “otimista irritante.” A ideia de comemorar assim o dia da felicidade partiu do ministério da Presidência, liderado por Maria Manuel Leitão Marques, a criadora do programa “Simplex” e em quem António Costa confia para trabalhos impossíveis, como provou numa intervenção pública em que, simbolicamente, a ministra colocou uma vaca a voar.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rpantunes@observador.pt