António Costa

UE. Costa insiste que prioridade deve ser completar união económica e monetária

O primeiro-ministro reiterou esta sexta-feira, em Roma, que a grande prioridade da União Europeia deve ser completar a União Económica e Monetária.

Os líderes europeus celebram no sábado o 60.º aniversário dos Tratados de Roma, fundadores da União Europeia

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

O primeiro-ministro reiterou esta sexta-feira, em Roma, que a grande prioridade da União Europeia deve ser completar a União Económica e Monetária, objetivo que estará inscrito na Declaração de Roma a ser adotada no sábado pelos líderes europeus.

“É justo celebrar o que foi alcançado ao longo destes 60 anos, mas é sobretudo importante poder olhar para o futuro com ambição”, declarou António Costa aos jornalistas na capital italiana, na véspera de uma cimeira – já só a 27 (sem Reino Unido) – de celebração dos 60 anos dos Tratados de Roma, fundadores da atual União Europeia (UE) mas também de adoção de uma declaração sobre o caminho que o projeto europeu deve prosseguir. E a ambição, disse, “deve começar por assentar em reforçar e consolidar aquilo que já foi alcançado, desde logo concluir a União Económica e Monetária (UEM), de forma a estabilizar a zona euro”.

Para o chefe do Governo português, é preciso “reforçar a Europa na área da segurança, na área da defesa, na área da investigação e desenvolvimento, na área da inovação, na área do combate à pobreza, na criação de emprego, no crescimento económico, mas para isso precisamos de ter uma zona euro sólida, e uma zona euro sólida implica concluir a UEM, acabar de fazer aquilo que ainda está por fazer”, argumentou.

Se há lição que também devemos retirar destes 60 anos é que sempre que fizemos fugas para a frente e quisemos dar passos maiores do que a perna ou construir novos edifícios sem consolidar primeiro as fundações, as coisas não correram bem. E por isso há que tirar as boas lições, celebrar o resultado global – que é indiscutivelmente de celebrar, porque são 60 anos de paz, de prosperidade, de maior coesão social, de maior progresso -, aprender com as lições e avançarmos com bases sólidas, e não há bases sólidas se não tivermos uma união económica e monetária devidamente completada e solidificada”, reforçou.

Costa referiu que “Portugal fez um conjunto de propostas [para a Declaração de Roma] que felizmente foram todas acolhidas, sublinhando a importância da convergência económica, sublinhado a necessidade de completar a UEM, sublinhando a importância de dar prioridade à criação de emprego, a igualdade de direitos, designadamente entre homens e mulheres”. “Portanto, os pontos que tínhamos a colocar estão lá. Esperamos que haja um consenso que nos permita avançarmos com base nesta declaração”, concluiu.

Os líderes europeus celebram no sábado o 60.º aniversário dos Tratados de Roma, fundadores da União Europeia, numa cerimónia na capital italiana e na qual os 27 adotarão uma declaração sobre o futuro da Europa. A celebração ocorre num contexto particularmente difícil para a UE, que se prepara para, pela primeira vez, perder um Estado-membro, o Reino Unido, tendo lugar quatro dias antes de Londres enviar para Bruxelas a notificação de ativação do artigo 50 do Tratado de Lisboa, que desencadeará as negociações para a concretização do ‘Brexit’, um dos maiores reveses da história da União.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Incêndios

Estado de calamidade permanente

Rui Ramos
1.692

A demissão da ministra não é a solução de todos os problemas. Mas seria a solução de pelo menos um gigantesco problema: a falta de responsabilidade e de vergonha na governação. 

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site