Logo Observador
Teatro

De “Rehab” ao Principezinho: o que está no palco?

Entre sábado e domingo, vão estar em cena novas formas de ver teatro, clássico relidos como a atualidade exige e títulos infantis que têm tudo para ensinar aos mais crescidos.

"Rehab" está no Teatro da Trindade, em Lisboa

No Teatro Turim, na Estrada de Benfica, está em cena Os Nossos Vizinhos Dormem Cá em Casa, com texto e encenação de Carlos Alves. A peça conta a história de um casal conservador que, certa noite, recebe uma visita inesperada. Uma “aparição espontânea, inusitada e excecional” que “rapidamente se torna efetiva”. Judite e Almerindo acabam assim por entrar na casa e na vida daqueles “de quem supostamente iriam ser apenas vizinhos”, refere a sinopse da peça de teatro, que pode ser vista até 30 de abril, de quinta a domingo. Os bilhetes custam 7,50 euros.

No mesmo espaço, está ainda em cena, até ao final do mês, Poppins, um musical, uma adaptação de Tiago Cruz à obra de Pamela Lyndon Travers. O espetáculo sobe ao palco sábado (16h) e domingo (11h).

Até 30 de abril, no Teatro Nacional D. Maria II, no Rossio, vai pode assistir-se a Bacantes — Prelúdio para uma purga, peça que parte de um texto de Eurípedes. Os bilhetes custam entre 5 e 17 euros.

Durante três dias, estar em Lisboa é como estar em Kinshasa

Não muito longe dali, no Teatro da Trindade, está em cena Quem tem medo de Virginia Woolf?, um clássico da da dramaturgia norte-americana que volta a juntar em palco Alexandra Lencastre e Diogo Infante. A peça vai estar em exibição até junho. Os bilhetes custam entre 10 e 18 euros.

E é também no Teatro da Trindade que está Rehab. Estreou-se na quinta feira, dia 20, e vai continuar em cena até 7 de maio. A nova criação com a assinatura SillySeason quer reabilitar, como diz o título, mas sobretudo quer fazê-lo através de uma nova relação que é possível estabelecer com o público. Quem vê também se torna responsável pelo que acontece em palco; quem está no público também se vai descobrir coreógrafo. De quarta a sábado às 21h45, domingos às 17h, para mudar de paradigma em qualquer horário. Os bilhetes custam 8 euros.

O Auditório Municipal Lourdes Norberto, em Linda-a-Velha, vai receber até junho D. Quixote de La Mancha, de Miguel de Cervantes, um dos grandes sucessos do Intervalo Grupo de Teatro. A peça, com encenação de Armando Caldas, vai estar em cena todas as sextas-feiras e sábados, pelas 21h30. Os bilhetes custam 7 euros.

“Endgame” é impróprio para quem tem medo. De alturas, de espaços fechados e de enfrentar o poder

Esta sexta e sábado, a Sala de Bolso do Assédio Teatro, no Porto, vai receber Europa 39, um “espetáculo próximo do cabaré político dos anos 30 do século XX” que reúne “o conjunto constituído pelas curtas peças num ato de Bertolt Brecht Dansen e Quanto custa o ferro? e pelos esboços dramáticos a elas associados”, de acordo com a sinopse. O texto e encenação são de Luís Varela. O espetáculo acontece às 21h30.

No Teatro Carlos Alberto, no Porto, está E-nxada, um espetáculo de circo contemporâneo destinado a todos os públicos. Com direção artística e conceção plástica de Vasco Gomes e Julieta Guimarães, E-nxada junta também dois contextos: “o contexto urbano da companhia de teatro/circo portuense Erva Daninha e o contexto rural da Binaural/Nodar, estrutura sediada em São Pedro do Sul que se move nas áreas da criação sonora e multimédia”. Os bilhetes custam entre 5 e 10 euros e há sessões todas as quartas, quintas, sextas, sábados e domingos.

Rui Horta: “Mando-me ao chão para ganhar a vida, mas é por escolha”

O Auditório Municipal De Lousada vai receber, este fim de semana, O Principezinho. Os bilhetes custam 5 euros.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt