Futebol

Caso dos emails. Benfica acusa FC Porto de contratar “hackers” informáticos

8.063

O sistema informático do Benfica foi atacado por piratas informáticos a quem o FC Porto terá pago milhões. Esta é, pelo menos, a acusação que o clube da Luz irá fazer hoje, segundo o CM.

MANUEL DE ALMEIDA/EPA

O sistema informático do Benfica foi atacado por piratas informáticos a quem o FC Porto terá pago milhões de euros. Esta é, pelo menos, a acusação que o clube da Luz irá fazer hoje, segundo o Correio da Manhã. É a reação ao caso dos mails revelados pelos clube portista e já investigados pelo Ministério Público e pela justiça desportiva (Conselho de Disciplina da FPF), que colocam o clube benfiquista num esquema de ligações à arbitragem.

O Benfica, escreve o CM, contratou uma empresa de peritagem que confirmou, de forma “clara e inequívoca”, que houve uma intrusão informática nos seus servidores. É graças a este “assalto”, e não devido a fugas de informação interna, que estão a vir a público emails, revelados pelos portistas, sobre o envolvimento das águias com a arbitragem. O clube da Luz acredita que a informação recolhida terá sido manipulada.

Ao final da tarde, pelas 18h, estas acusações vão ser feitas por responsáveis benfiquistas em direto na BTV. Além de manifestar tranquilidade em relação a este processo, o Benfica irá, segundo fonte da Luz ouvida pelo Correio da Manhã, pedir a reabertura do processo Apito Dourado e a reavaliação das mais de seis mil escutas do processo de corrupção, em que Pinto da Costa foi condenado com dois anos de suspensão.

Há mais emails a ligar o Benfica a alegados casos de corrupção e o Ministério Público já os tem

O Sporting também será alvo dos responsáveis benfiquistas, na comunicação agendada para esta tarde. O Benfica quer que os “leões” sejam investigados por corrupção e tráfico de influências.

Bruno provoca Benfica: “Vou mandar um email a perguntar porque não fomos campeões”

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: ecaetano@observador.pt
CDS-PP

A moção e a censura de um país

José Pinto

A Constituição não limita o direito à censura por parte dos cidadãos. É a essa censura – e revolta indignada - que nenhum Governo pode fugir. Face à censura coletiva, a discussão da moção nada adianta

Incêndios

O fogo e o papel de Portugal

José Barbedo

Enquanto a ocorrência de fogos faz parte do ciclo natural das florestas, a escala dos incêndios que tem ocorrido ao longo das últimas duas décadas era totalmente desconhecida no passado.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site