Restaurantes

Os novos restaurantes que tem de conhecer em 2018

1.153

Estrelas Michelin espanholas, grandes nomes portugueses e muitos outros negócios de comes e bebes vão abrir portas no ano que aí vem. Conheça alguns dos que já estão confirmados.

“Onde vamos comer em 2018?” A pergunta pode parecer descabida, mas numa altura em que o mercado da gastronomia em Portugal vive uma época de plena expansão, dúvidas como esta ganham nova pertinência. Se ano novo pode ser sinal de vida nova para a maioria, chefs, restaurateurs e empresários não são diferentes.

Na lista que se segue vai conseguir perceber um pouco melhor as alterações na “geopolítica” dos tachos e panelas que devemos assistir em 2018. Há novos projetos de nomes grandes como Vítor Sobral e José Avillez, regressos em grande como o do francês Vincent Farges, estreias internacionais como a de Martín Berasategui e até mudanças de rumo como a de André Magalhães e Rui Silvestre. No total, o Observador reuniu 11 novidades que vão surgir em 2018. Certamente surgirão outras mais mas, pelo menos para já, vai ficar com algumas ideias que poderão ajudar a responder à pergunta do início deste texto. Bom apetite.

André Magalhães – Taberna Fina

A novidade menos nova desta lista. A Taberna Fina já abriu, mas como está em modo de soft-opening até janeiro de 2018, entra na contabilidade. André Magalhães, que durante os últimos cinco anos dirigiu a Taberna da Rua das Flores, atira-se agora a uma experiência mais próxima do fine dining, apostando numa comida de vincado traço português mas com alguns laivos internacionais. Situada no hotel Le Consulat, esta nova aventura do chef André, é composta por duas salas (o espaço não é muito grande) de jantar, paredes pretas e mesas com tampos em mármore.

A Taberna Fina, do chef André Magalhães (Taberna da Rua das Flores), fica no hotel Le Consulat, no Chiado, Lisboa. ©D.R.

Vincent Farges

Abrir um restaurante é mais complicado do que parece. A história mais recente do chef Vincent Farges, francês radicado em Portugal há vários anos e que durante muito tempo esteve à frente da Fortaleza do Guincho (uma estrela Michelin), explica isso mesmo. Depois de ter passado um ano a trabalhar no estrangeiro, o chef Farges decidiu regressar em força, com um espaço refinado, de olhos postos nas Estrelas. Em 2017 o projeto começou a rolar — o espaço escolhido fica no Chiado, no Largo da Academia Nacional de Belas Artes, e o sommelier Inácio Loureiro será o responsável pelos vinhos — e a data de inauguração ficou apontada para os finais deste ano. Acontece que tudo atrasou bastante e a data de abertura deste restaurante mistério (o chef recusa-se a divulgar o nome) passou para o início de 2018. Esperemos que o ditado se confirme (“quem espera sempre alcança”) e que esta projeção se concretize.

Rui Silvestre – Quorum

Do Algarve chega mais uma novidade: o chef Rui Silvestre, que conquistou uma estrela Michelin pelo seu trabalho no Bon Bon, vai aterrar em Lisboa com o Quorum, espaço que se vai assentar na zona do Chiado e, segundo o que Observador apurou, é um restaurante com “um conceito inovador”, no sentido em que haverá algum “envolvimento” com os clientes. Por agora, estas são as informações disponíveis. Em relação à data de abertura, é esperar para ver.

José Avillez

Uma nova abertura do super-chef português quase já deixou de ser novidade. Irrequieto, José Avillez já formou um império considerável que até já começa a tocar no estrangeiro, veja-se a parceria com Diego Muñoz, na recente Cantina Peruana. Em 2018, o chef não aparenta querer abrandar e, para lá do já anunciado Mini Bar no Porto, está prevista outra novidade na zona do Campo das Cebolas, na baixa lisboeta. Responsáveis do Grupo Avillez já confirmaram esta novidade ao Observador mas não puderam adiantar grandes pormenores. O que se sabe mais? A inauguração está prevista para “algures no primeiro trimestre de 2018”.

#minibar #lisboa #food #drink #music

A post shared by José Avillez (@joseavillez) on

Luís Gaspar – Sala de Corte

O chef Luís Gaspar teve um 2017 em cheio: não só ganhou o prémio de chef Cozinheiro do Ano como também viu o seu restaurante, a Sala de Corte (na zona de Cais do Sodré, em Lisboa. Pertence ao grupo Multifoods), ganhar uma merecida projeção. Como resultado de tudo isso, o jovem cozinheiro vai fazer algumas mudanças. A Sala de Corte vai fechar a 31 de dezembro, reabrindo algures no primeiro trimestre de 2018. Permanecerá no mesmo bairro mas vai crescer, mantendo, porém, a mesma atmosfera e conceito (a aposta na carne).

Grupo Sea Me – Soão

Lisboa vai ganhar uma nova “taberna asiática à antiga”, como descreve ao Observador o responsável pela comunicação deste projeto. É em pleno bairro de Alvalade, junto ao Cinema City, que este projeto vai nascer. Segundo a mesma fonte, a oferta gastronómica trará “a autenticidade” dos melhores produtos do oriente, que serão servidos em dois espaços: num restaurante e numa zona de taberna mais descontraída.

Martín Berasategui

Um dos mais badalados projetos dos últimos tempos. Martín Berasategui é o chef espanhol com mais estrelas Michelin, tem oito no total (dois três estrelas — o Lasarte, em Barcelona, e o Restaurante Martín Berasategui, em Lasarte-Oria — e um com duas — o MB, em Tenerife) e vai chegar a Lisboa em 2018. Os responsáveis pela comunicação desta novidade não puderam avançar informações oficiais sobre a estreia, contudo, pelo que já se sabe, o restaurante ficará no topo da Torre Vasco da Gama, no Parque das Nações (edifício onde existe o hotel Myriad do grupo Sana) e deverá chamar-se 50 Segundos Martín Berasategui, pois este é o tempo que demora a fazer a viagem de elevador até ao topo do edifício. Ainda não há informações sobre a data exata da inauguração.

Rodrigo Castelo – Mariscador

Rodrigo Castelo já conseguiu alcançar o sucesso com a sua Taberna Ó Balcão, em Santarém, mas agora vai tentar a sua sorte mais a sul, em Lisboa, com a abertura do Mariscador. Conhecido pela sua devoção ao produto, Castelo contou ao Observador que esta nova aventura pretende ser “uma marisqueira pura e dura” onde só a sazonalidade dos ingredientes será regra de ouro. O espaço vai assentar raízes na Praça de Touros do Campo Pequeno, ao lado da churrasqueira Rubro, e servirá algumas especialidades como “marisco de rio”, por exemplo. A data prevista para a inauguração ficará algures “entre o final de Janeiro, princípio de Fevereiro”.

Henrique Sá Pessoa – Tapisco

Outra exemplo de um chef que vai explorar uma parte diferente do país. Depois do sucesso do Tapisco original, que fica no coração do Príncipe Real, em Lisboa, o chef Henrique Sá Pessoa vai replicar a mesma receita no Porto. Ainda não há data certa para a inauguração (nem para a localização mais exata) contudo, não deixa de ser interessante mencionar que esta é a estreia do chef na Invicta. A oferta gastronómica vai manter-se fiel à da casa mãe: tapas espanholas e petiscos portugueses.

João Sá

Outra casa nova a abrir em 2018 é a do chef João Sá, cozinheiro que já passou por restaurantes como o Assinatura, por exemplo, e que agora se vai tornar vizinho do chef José Avillez, na zona do Campo das Cebolas (Lisboa). Ao Observador o chef — que esteve para abrir um espaço com a mulher, a também cozinheira Marlene Vieira — explica que este será um restaurante “muito virado para o produto fresco”, na onda do “farm-to-table”, com uma ementa que mudará com frequência. Será ainda dada prioridade aos produtos biológicos e nacionais. O restaurante já teve nome, mas entretanto teve de mudar, não havendo ainda consenso em relação à decisão final. Também não é certa a data de inauguração.

Vítor Sobral – Padaria da Esquina e Oficina da Esquina

Depois da Tasca, Taberna, Peixaria e Balcão, o famoso chef português vai abrir uma Padaria, também ela “da Esquina”. Com inauguração prevista também para o primeiro trimestre de 2018, esta novidade está a ser feita em parceria com o mestre padeiro Mário Rolando e vai dedicar-se à arte de fazer pão 100% natural, sem quaisquer leveduras ou químicos não orgânicos. O chef Sobral irá abrir também, num espaço diferente, a Oficina da Esquina, conceito que os seus representantes do preferem manter em segredo, por enquanto. Recorde que Vítor Sobral já tem uma Padaria da Esquina em São Paulo, no Brasil. Esta nova deverá nascer no bairro de Campo de Ourique, na rua Coelho da Rocha.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: dlopes@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site