Incêndios

Agricultores com prejuízos maiores nos incêndios devem começar a receber apoios em fevereiro

Capoulas Santos disse que os agricultores que sofrerem prejuízos mais avultados nos incêndios de 2017 deverão começar a receber em fevereiro os apoios relativos às candidaturas apresentadas.

"Os incêndios de outubro significam a multiplicação por dez da tragédia de Pedrógão", afirmou Capoulas Santos

TIAGO PETINGA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Capoulas Santos, disse neste sábado que os agricultores que sofrerem prejuízos mais avultados nos incêndios de 2017 deverão começar a receber em fevereiro os apoios relativos às candidaturas apresentadas.

“Estão a ser analisadas as candidaturas, são candidaturas que, pelo seu montante, até 400 mil euros, têm maior complexidade, mas penso que até final deste mês, meados de fevereiro, haverá condições de ter essas candidaturas aprovadas e começar a pagar. A partir desse momento [da aprovação] são pagas contra os comprovativos de despesa”, disse à agência Lusa Capoulas Santos.

Intervindo na sessão solene comemorativa do 120.º aniversário da restauração definitiva do concelho de Vila Nova de Poiares, distrito de Coimbra, o titular da pasta da Agricultura disse que 44 municípios foram afetados pelos grandes incêndios de 2017 e mais de 23 mil agricultores sofreram prejuízos. De acordo com Capoulas Santos, o conjunto de apoios pagos até há poucos dias, ultrapassa os 55 milhões de euros, concretamente para quem sofreu prejuízos inferiores a cinco mil euros.

Já para os agricultores que apresentaram candidaturas para apoios a prejuízos entre os cinco e os 400 mil euros serão necessários, segundo Capoulas Santos, cerca de 49 milhões de euros. “Os incêndios de outubro significam a multiplicação por dez da tragédia de Pedrógão”, frisou o ministro na sua intervenção.

Na ocasião, Capoulas Santos agradeceu a disponibilidade do município de Vila Nova de Poiares em receber uma das cinco plataformas logísticas de apoio à alimentação de animais, na sequência dos incêndios de outubro.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site