Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A maioria está disposta a apresentar uma deliberação para ser votada em plenário para forçar o Parlamento a dirigir ao Tribunal Constitucional o pedido de clarificação do último acórdão, tal como o primeiro-ministro pretende.

O gabinete de Passos Coelho endereçou uma carta à presidente da Assembleia da República para que esta peça ao Tribunal Constitucional um esclarecimento sobre o acórdão que chumbou três normas do Orçamento do Estado para 2014. Mas para que a Assembleia da República o faça tem de ser aprovada em conferência de líderes parlamentares. Mas a reunião, que começou às 14h30 e ainda decorre, está num impasse. A oposição quer bloquear a iniciativa da maioria e, ao que o Observador apurou, PSD e CDS admitiram apresentar uma deliberação com este pedido que seja votada em plenário. Ou seja, o pedido seria assim aprovado, uma vez que PSD e CDS têm a maioria dos deputados.

A reunião da conferência de líder dura há mais de duas horas e meia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR