Porto, 13 jun ( Lusa) — A “profunda importância” da comunidade judaica para o desenvolvimento social, económico, cultural e científico da cidade do Porto ao longo dos séculos é desvendada num livro de César Santos Silva apresentado no domingo na sinagoga Kadoorie Mekor Haim.

“Para se ter uma noção da importância social e científica que tiveram para a cidade, depois de terem sido expulsos de Portugal [com o Édito da Expulsão do rei D. Manuel I em 1497] o Porto ficou sem médicos”, revelou à Lusa o autor de “Na rota dos judeus no Porto”.

A obra desvenda a “profunda importância que os judeus tiveram desde sempre” na cidade na qual já habitavam “ainda Portugal não era independente”, referiu o também historiador segundo o qual “corre hoje muito sangue judeu nas veias portuguesas”.

E se nos séculos XI e XII os cristãos dominavam a cidade do Porto, quer a nível político quer religioso, os judeus “constituíam o mais importante grupo minoritário”.

Ainda hoje persistem marcas daquilo que foi a “última judiaria” do Porto, a do Olival, junto da zona da Cordoaria e “bem perto da atual igreja paroquial da Vitória”, assinalou César Santos Silva que sempre se sentiu fascinado pelas questões judaicas e que a dada altura percebeu não existir “nenhum livro síntese” sobre os judeus da cidade.

Para além da história dos judeus no Porto, o livro conta também com um glossário de termos judaicos, expressões do quotidiano de origem judaica, e um dicionário de personalidades com ascendência judaica que passaram pelo Porto como Ralph Baruch (fundador da Viacom internacional), Ilse Losa (escritora) e Richard Zimler (escritor).

“Nesse aspeto é um livro completo porque se consegue descobrir nele muita da importância que eles tiveram no nosso contexto cultural e histórico”, salientou César Silva para quem muitos portuenses são hoje “descendentes de judeus”.

A obra é dedicada ao capitão Barros Basto, “o homem da sinagoga, que vai erigir um sonho que é tentar resgatar os judeus da sua penumbra história por motivos religiosos e políticos e também foi o homem a quem se deve a sinagoga de Guerra Junqueiro, a maior da península ibérica”

O livro “Na rota dos judeus no Porto”, com o prefácio do rabino Daniel Litvak, é apresentado no próximo dia 15, na sinagoga Kadoorie Mekor Haim, pelas 16:30 e contará com a participação do presidente da Comunidade Israelita do Porto, Dale Jeffries.