Este sábado Belém vestiu-se a rigor para a quarta edição da Festa do Japão, um festival de promoção da cultura japonesa, inserido nas comemorações do 470.º aniversário das relações de amizade entre Portugal e o Japão.

Organizado pela Embaixada do Japão e totalmente aberto ao público, o evento não deixou de parte nenhum dos principais aspetos culturais do país e as demonstrações foram mais que muitas. Entre artes marciais, sushi, cosplay (representação de personagens de banda desenhada japonesa), ikebana (arte floral japonesa), haiku (poesia tradicional do Japão) e demonstrações de música e dança tradicionais, o difícil foi escolher para onde olhar ou ir primeiro.

Para Ana Gomes, fã de anime (desenhos animados japoneses) desde que se lembra, a escolha não foi difícil. “Desde que me lembro, sempre gostei de ficar colada à televisão a ver a Navegante da Lua e o Dragon Ball, depois o Pokémon. Quando cresci descobri o cosplay e achei mágico”, conta ao Observador a jovem que veste uma tshirt com um dos bonecos mais famosos do universo Pokémon, o Pikachu. Apesar de “adorar tudo o que tenha a ver com anime”, Ana Gomes nunca experimentou vestir a pele de algumas das suas personagens preferidas. “Ainda não foi este ano, talvez para o próximo”, confessa, com um sorriso.

[jwplatform 3wBXVXZa]

Performance de um grupo de estudantes da Ritsumeikan Asia Pacific University

O mote para a criação do festival foi o interesse do público pela cultura nipónica, explicou Alice, um dos elementos da organização ao Observador. “As pessoas começaram a pedir para divulgarmos a cultura japonesa em eventos mais abrangentes e em espaços abertos e não apenas em eventos pontuais e em museus”, disse, acrescentando que “o feedback tem sido muito positivo e que as pessoas aderem muito a este tipo de eventos”. Na edição de 2013 do festival Alice estima que tenham estado presentes “cerca de 5000 pessoas”, um número que “este ano também deve ser alcançado”.