Dentada, ombro de Giorgio Chiellini marcado e câmara de televisão a ver. Era a terceira mordidela que Luis Suárez dava a alguém, em pleno relvado e, desta vez, logo numa Copa do Mundo. Agora, mais do que nunca, o uruguaio estava feito. Dois dias depois, a FIFA comprovava-o — quatro meses de suspensão para o avançado, proibição de calçar as chuteiras por nove jogos e uma interdição para entrar em qualquer estádio. Eis o castigo. Mas este vale para todo o lado ou apenas para as 209 nações filiadas na FIFA? No Kosovo, há quem já  tenha escolhido a segunda hipótese.

Chama-se Xhavit Pacolli. O nome é do presidente do Hajvalia, clube que, em 2013/14, terminou no sexto lugar do campeonato kosovar e conquistou a Taça. A independência do pequeno estado da região dos Balcãs, por exemplo, é hoje reconhecida por 23 dos 28 países da União Europeia (UE). A entidade que rege o futebol internacional, contudo, nada quer com o Kosovo: o estado não integra a FIFA. E, portanto, o líder do Hajvalia teve uma ideia — tentar seduzir Luis Suárez.

Que tal um empréstimo para o Kosovo? “O Suárez não pode jogar durante os próximos quatro meses. Como ainda não somos parte da FIFA ele pode jogar no Kosovo, por isso temos uma oferta que vamos enviar ao Liverpool”, revelou Xhavit Pacolli ao Sport Plus, meio kosovar citado pelo Daily Telegraph.

O Hajvalia vai oferecer pouco mais de 31 mil euros ao Liverpool para ter Luis Suárez, por empréstimo, durante quatro meses.

A proposta que chegará aos responsáveis do Liverpool, porém, será tímida. O presidente do Hajvalia indicou que vai oferecer a Luis Suárez um contrato que lhe pagará perto de 1500 euros por mês. Em Inglaterra, o vínculo do avançado com os reds vai depositar-lhe todas as semanas cerca de 250 mil euros na conta bancária (Suárez renovou com o Liverpool em dezembro de 2013). “Isto é o máximo que podemos oferecer”, lamentou Pacolli.

Ao clube inglês, que terminou na segunda posição da Premier League na última temporada e garantiu a qualificação para a Liga dos Campeões, o Hajvalia vai oferecer pouco mais de 31 mil euros para ter Luis Suárez, por empréstimo, durante quatro meses. “Pode parecer-lhe ridículo, mas se ele estiver disposto a jogar por nós, é bem-vindo. Como não fazemos parte da FIFA, seria o ideal para ele”, resumiu o presidente do clube kosovar.

Moral da história: até os quatros meses de suspensão de Luis Suárez já estão a ser concorridos. Pelo menos enquanto se mantiverem, pois a Federação Uruguaia de Futebol e o Liverpool estão alegadamente a planear recorrem contra a decisão da FIFA. Caso não o consigam, o avançado uruguaio poderá manter a forma no meio dos Balcãs. Agora, oferta é coisa que já não lhe falta.