Oscar Pistorius foi na noite de segunda-feira expulso de uma discoteca em Joanesburgo, cidade sul-africana, após alegadamente se envolver num confronto físico. O atleta paralímpico estaria embriagado na altura do incidente, que poderá ser tido em conta na escolha da sentença que será aplicada a Pistorius — o processo judicial contra o atleta, que é acusado de homicídio pela morte, a 14 de fevereiro, em Pretoria, da namorada Reeva Steenkamp, está neste momento em fase de deliberação.

O incidente, que teve lugar numa discoteca localizada no bairro de Sandton, ocorreu devido a uma discussão entre Oscar Pistorius e Jared Mortimer, um alegado amigo da família de Jacob Zuma, presidente da África do Sul. O atleta, que reagiu ao incidente através da sua assessora, alega que Mortimer o “abordou agressivamente” sobre o julgamento. Já Mortimer acusa o antigo campeão paralímpico de 100, 200 e 400 metros de o empurrar e agarrar no pescoço enquanto estava embriagado.

O The Star, diário sul-africano, contactou vários juristas do país e escreveu que o Tribunal de Pretoria, cidade onde tem decorrido o julgamento, não deverá incluir este incidente no processo. A acusação, contudo, poderá evocar o incidente como motivo para aplicar uma sentença mais severa a Oscar Pistorius — que continua a negar ter disparado intencionalmente contra a namorada. O atleta está atualmente em liberdade sob caução.

O incidente

Tudo aconteceu no sábado e Jared Mortimer relatou a sua versão dos acontecimentos ao The Juice. O site sul-africano escreveu que Mortimer é amigo de duas pessoas listadas como testemunhas no julgamento de Pistorius — apenas uma delas, porém, chegou a prestar depoimento em tribunal. “Começou a dizer que tinha a lista dos movimentos bancários de um dos meus amigos, e disse que eles nunca levaria a melhor”, contou.

O relato conta Pistorius começou depois a “tocar-lhe no peito”, enquanto se queixava das “facadas nas costas” que os tais amigos de Mortimer lhe teriam dado. “Depois, puxou-me pelo pescoço, de maneira muito agressiva, para me sussurrar ao ouvido e dizer: ‘Nunca levarás a melhor'”, defendeu. Quando o atleta parou de falar, Mortimer admitiu que o empurrou e que Oscar Pistorius caiu sobre uma cadeira. Aí, vários seguranças da discoteca aproximaram-se e acompanharam Pistorius até à saída.

O atleta ainda não comentou o incidente. Mas Anneliese Burgess, a sua assessora, ter divulgado outra versão dos acontecimentos. “Confirmamos que o Oscar, de facto, esteve na discoteca, acompanhado por um primo. Estavam sentados tranquilamente na zona VIP da discoteca quando um indivíduo, que vocês identificaram como Jared Mortimer, se aproximou”, começou por revelar, também ao The Juice. “A pessoa em questão começou depois a abordar [Pistorius] sobre o julgamento de uma maneira agressiva. O meu cliente pediu para ser deixado em paz e, pouco depois, foi-se embora”, concluiu Burgess.

Oscar Pistorius, recorde-se, possui próteses em ambas as pernas — que lhe foram amputadas aos 11 meses de idade, devido a um problema genético –, mas chegou a participar nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, onde alcançou as meias-finais da prova dos 400 metros. Horas após o incidente ocorrido na discoteca de Joanesburgo, e após cinco meses de inatividade, Pistorius publicou uma mensagem na sua conta oficial de Twitter, na qual se lia: “Deus, hoje peço-te que cures no teu rio os que vivem com dor. Ámen.”