Nélson Évora classificou-se hoje em sexto lugar na final do triplo salto dos Campeonatos da Europa de atletismo, que estão a decorrer em Zurique, Suíça, conseguindo como melhor um salto de 16,78 metros.

O triplo saltador abriu o concurso com 16,63 e posicionava-se no final da primeira série de saltos no quinto lugar, mas, logo a seguir, melhorou para 16,78, com vento contrário de -0,4 metros por segundo – apesar da melhoria, descia então para sexto.

O francês Benjamin Compaoré conquistou a medalha de ouro, com 17,46 metros, o russo Lyukman Adamas a de prata, com 17,09, e o também russo Aleksey Fyodorov a de bronze, com 17,04.

Com o segundo salto, ficou a sensação muito clara de que Évora poderia ter conseguido um pouco mais, já que “desperdiçou” em relação à linha de chamada 15 centímetros, o que daria para se aproximar mais do seu melhor registo da época, que é de 16,97.

Nélson Évora acabou por fazer um concurso regular, a um nível mediano, para alto nível: 16,63, 16,78, 16,67, nulo, 16,55 e 16,67 foi a sequência dos seus saltos.

O antigo campeão do Mundo e olímpico participou em Zurique apenas pela segunda vez em Campeonatos da Europa, ficando agora não muito longe do lugar que conseguiu em Gotemburgo2006, quando foi quarto.

Benjamin Compaoré abriu o concurso com 17,46 metros, decidindo-se logo quem ficava com a medalha de ouro, bem como com a liderança europeia de 2014, tendo o restante pódio se decidido igualmente cedo, na segunda série de saltos, com Admas a ficar com a prata e Fyodorov a de bronze.

O francês Yoann Rapinier foi quem mais fez por contrariar a tendência cedo definida e no último ensaio chegou aos 17,01 e ao quarto lugar. Mais ninguém passou dos 17,00 metros.

Ainda à frente do português, no quinto lugar, terminou o veterano romeno Marian Oprea, com 16,94 metros.