Depois do lançamento de mais de cem rockets pelo Hamas e e Israel ter disparado um rocket que destruiu um prédio de 13 andares na Faixa de Gaza, o primeiro-ministro israelita deixou um aviso claro aos palestinianos: “Evacuem imediatamente” os locais onde estão a decorrer operações militares.

“A todos os habitantes de Gaza, evacuem imediatamente todos os sítios a partir dos quais o Hamas está a concretizar atividades terroristas. Cada um desses lugares é um alvo para nós”, disse Benjamin Netanyahu, citado pela Reuters. O ataque, que se concretizou por Israel garantir que o prédio era um centro de comandos do Hamas, fez 17 feridos.

Horas depois de Netanyahu ter falado, um complexo habitacional de dez casas, uma delas pertencente a um membro do Hamas, foi destruído através de um ataque aéreo. Segundo relatos de pessoas que se encontravam no local, antes do ataque foi disparado um rocket não explosivo, em estilo de aviso para que os residentes pudessem fugir. Dez pessoas ficaram feridas no ataque. Na cidade de Gaza, um ataque israelita a um carro matou Mohammed al-Ghoul, descrito pelo exército de Israel como o membro do Hamas responsável pelas “transações de fundos para o terrorismo”.

Pelo menos dois palestinianos morreram na madrugada de segunda-feira vítimas de um raide israelita em Gaza, o que eleva para 2122 o número de palestinianos que já morreram desde o início do conflito, há sete semanas. Um porta-voz do exército israelita confirmou que foram efetuados 16 raides durante a noite com recurso a aviões militares. Desde as 22:00 (hora de Lisboa) de domingo que nenhum morteiro é lançado a partir de gaza contra Israel.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR