Das 50.820 vagas que foram abertas para a 1.ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior, foram ocupadas 37.778 – isto representa apenas mais 363 estudantes do que os colocados na 1.ª fase do concurso de acesso em 2013, apesar do aumento do número de candidatos. Em termos percentuais, significa que já foram colocados 89% dos candidatos, tendo a taxa de ocupação das vagas sido de 74%. Ou seja, um quarto das vagas disponibilizadas ficou por preencher.

Na tabela anexa pode ver quantos alunos foram colocados em cada curso e qual a nota mínima de acesso.

Apesar de o Executivo ter reduzido a oferta de cursos universitários, ainda se verifica a existência de muitos que registam a colocação de dez ou menos alunos, ou até de nenhum. Em 1.067 cursos, 249 registaram dez ou menos colocações e 73 não registaram qualquer ocupação. A maioria dos cursos em que não foi colocado nenhum estudante pertence ao ensino politécnico e incidem, maioritariamente, na área das Engenharias. Para a segunda fase de acesso, sobraram 13.168 vagas. São menos 1.008 do que em 2013.

Quanto aos candidatos colocados na 1.ª opção, em 2014 registou-se uma quebra, com pouco mais de metade (54,4%) dos candidatos a terem uma nota média suficientemente alta para entrar no curso da sua preferência, contra os 60% em 2013.

Vagas-Faculdade_2014

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em 2014, ano em que o número de candidatos aumentou pela primeira vez desde 2008, os cursos ligados às áreas da Saúde, das Ciências Empresariais, das Engenharias e das Ciências Sociais e do Comportamento foram os mais procurados (57,6% dos candidatos escolheram estas áreas como primeira opção). No outro extremo da lista estão os cursos nas áreas da Matemática e Estatística (0,6%), da Informática (0,5%), da Agricultura, Silvicultura e Pescas (0,4%), dos Serviços de Transporte (0,2%) e dos Serviços de Segurança (0,0%).

Curiosamente, no que diz respeito à relação entre a oferta e a procura por áreas de estudo, os números da Direção-Geral do Ensino Superior mostram que foi na área da Informação e Jornalismo que a procura foi quase duas vezes maior ao número de vagas disponíveis: para 938 vagas, candidataram-se em primeira opção 1.558 estudantes. Quase 1,66 candidatos por vaga. De seguida, surgem Direito e as Ciências Sociais e do Comportamento (1,27 candidatos por vaga) e a Saúde (1,12 candidatos por vaga).

A 2.ª fase de acesso ao ensino superior inicia-se às 00:01 de segunda-feira, através do portal da DGES. Para a 2.ª fase, que decorre até 19 de setembro, ficam disponíveis as vagas não ocupadas na 1.ª fase e aquelas em que não se concretizou a matrícula dos alunos colocados.

 

Documentos