Desde o acordo de cessar-fogo entre o Hamas e as autoridades israelitas a 26 de agosto ainda não se tinham sido usados rockets ou outro tipo de projéteis na região da faixa de Gaza. Esta terça-feira à noite um projétil, aparentemente oriundo da faixa de Gaza, atingiu a fronteira sul de Israel, próximo da fronteira de segurança, mas o Hamas declinou ter qualquer responsabilidade sobre o incidente.

“Não há nenhum sinal de que um morteiro tenha sido disparado a partir de Gaza e a fação palestiniana está empenhada em manter o acordo de paz”, disse o porta-voz do Hamas Sami Abu Zuhri, questionando mesmo que o incidente tenha acontecido. Este incidente aconteceu poucas horas depois do ministro da Defesa israelita Moshe Ya’alon ter declarado que não acredita que o Hamas deixe de lançar rockets sobre Israel. Mas por enquanto as força militares israelitas ainda não conseguem confirmar que tipo de projétil foi lançado – se um morteiro ou um rocket -, qual a origem ou mesmo onde terá caído. As únicas certezas são que, apesar dos habitantes terem ouvido a explosão, o alerta de míssil não foi ativado e não houve danos materiais nem perdas humanas.

Mesmo que se trate apenas de um exercício provocatório por parte do Hamas, o mesmo contraria o acordo entre as partes. Os radicais palestinianos comprometiam-se a reduzir gradualmente o armamento enquanto os israelitas permitiriam a entrada de ajuda humanitária na faixa de Gaza. A poucos dias de se completar um mês sobre o acordo de cessar-fogo, o Hamas espera trazer outros temas a discussão como a reabertura do porto marítimo e do aeroporto de Gaza e a libertação de prisioneiros.