Foram 35 anos em paz, sem cuspir lava e calor. Sábado, quando os ponteiros se juntavam no número 12, decidiu explodir, sem aviso, e fazer esvoaçar cinza, lava e acinzentar o corpo e o que o rodeava. Falamos do Monte Ontake, o segundo vulcão com mais altitude do Japão (3.067m), também chamado de Kiso Ontake-San, que mora a 100 quilómetros de Nagoya e a 200 de Tóquio.

O vulcão, que é também um local popular para caminhadas e escaladas, roubou a vida a cerca de 30 pessoas por “paragem cardiorrespiratória”, anunciou no domingo a polícia japonesa. Estima-se que estavam entre 200 e 250 pessoas nas imediações do vulcão no momento da erupção. As autoridades não previram nada.