O futebolista Ricardo Carvalho pediu desculpas esta terça-feira pelo ato que cometeu em 2011, que o afastou da seleção portuguesa durante mais de três anos, e considerou que acabou por ser ele o principal prejudicado.

“Peço desculpa a toda a gente. O mais prejudicado fui eu próprio, fiz mal a mim próprio”, afirmou Ricardo Carvalho em conferência de imprensa, na zona de Óbidos, na unidade hoteleira em que Portugal prepara a dupla jornada com França e Dinamarca.

Em agosto de 2011, o defesa central abandonou subitamente o estágio da seleção nacional, em choque com Paulo Bento, e acabou por nunca voltar aparecer nas opções do agora ex-selecionador. Três anos depois, Ricardo Carvalho regressa à equipa das “quinas”, chamado por Fernando Santos.

“Toda gente sabe que me arrependo do meu ato. Paguei por isso, aceitei o castigo e enquanto jogar futebol vou estar sempre disponível para representar o meu país”, frisou o jogador de 36 anos.

O central do AS Mónaco, que passou por três anos “muito duros a ver a seleção jogar”, diz ter compreendido a decisão de Paulo Bento, mas lamentou nunca ter podido falar pessoalmente com o antigo selecionador.

“Pelo erro que cometi, se estivesse na posição dele, talvez tivesse feito o mesmo e também nunca mais me convocava. Sempre disse que gostava de voltar a falar com ele, mas isso não aconteceu. Foi um dia em que estava de cabeça quente e não fiz as coisas da melhor maneira”, recordou.

O antigo jogador de FC Porto e Real Madrid assumiu que teve “sempre a esperança de voltar a ser chamado” e recebeu a notícia de que estava convocado com “enorme alegria”.

“Agradeço a toda gente por me ter recebido bem, aos jogadores e à federação. Cometi um erro, mas felizmente o meu passado fala por mim e por isso está tudo bem”, disse.

A seleção nacional realiza a partir das 17h00 o segundo treino de preparação para o encontro particular frente à França, agendado para sábado em Paris, e para o confronto três dias depois com a Dinamarca, em Copenhaga, do grupo I de qualificação para o Euro2016.