Cerca de 50 imigrantes ilegais, a maioria proveniente do Mali, conseguiram esta segunda-feira entrar na cidade espanhola de Melilla, depois de saltarem a fronteira com Marrocos, num dia de forte pressão migratória na região.

Fontes policiais confirmaram que o grupo conseguiu entrar na cidade cerca das 07h30 locais (06h30 em Lisboa), numa zona da fronteira onde, este mês, já tinham entrado outros 14 imigrantes.

Como tem ocorrido anteriormente, os grupos de imigrantes espalharam-se por vários pontos da vala fronteiriça numa ação conjunta, procurando assim dividir os agentes espanhóis que garantem a segurança fronteiriça.

Durante toda a madrugada vários grupos de imigrantes tentaram, sem êxito, entrar na cidade.

O grupo que finalmente teve êxito era composto maioritariamente por homens que se despiram para assim conseguir superar mais facilmente a rede de proteção instalada na fronteira.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Depois de entrarem na cidade, os imigrantes deslocaram-se para o Centro de Permanência Temporal de Imigrantes (CETI na sua sigla espanhola).

O ano de 2014 contém já um recorde no que respeita à entrada de imigrantes ilegais em Melilla.

No passado dia 15 viveu-se um dos momentos mais violentos em Melilla, que chegou a fazer feridos entre agentes da guarda civil e entre os imigrantes, tendo-se registado mais de 4.000 entradas no país.