PSD e CDS vão viabilizar a audição do vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, no Parlamento, a propósito do escândalo que envolve a atribuição, alegadamente, corrupta de vistos Gold, de acordo com a SIC Notícias.

A decisão da maioria surge depois do líder parlamentar do CDS-PP, Nuno Magalhães, ter afirmado esta sexta-feira que o vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, está disponível para ir ao parlamento prestar esclarecimentos sobre o programa dos vistos ‘Gold’.

“Para falar dos vistos ‘gold’, o doutor Paulo Portas está disponível. Aliás, não me recordo de ele ter-se negado a vir à Assembleia da República”, disse Nuno Magalhães aos jornalistas no parlamento, sublinhando que esses esclarecimentos não são sobre a questão judicial.

O presidente da bancada centrista defendeu que não se deve “confundir a árvore com a floresta”, argumentando que o programa existe noutros dez países da Europa e que “tem trazido investimento para Portugal”.

Momentos antes, o líder parlamentar do PSD tinha dito que cabia ao parlamento dirigir os pedidos de explicação aos membros do Governo sobre os vistos ‘gold’, mas adiantara que a tutela é de Paulo Portas, apelidando-o de “porta-voz” do programa.

“Se a tutela desta área é do senhor vice-primeiro-ministro e se é ele que tem sido o porta-voz do Governo sobre ela, naturalmente ele dará as explicações em nome do Governo”, acrescentou o líder parlamentar social-democrata.

Luís Montenegro falava depois de questionado sobre se além do vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, o ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, não devia também explicações à Assembleia da República sobre os vistos ‘gold’, tendo começado por dizer que os esclarecimentos “são aqueles que forem suscitados pelo parlamento”.