António Costa renovou a direção do partido e chamou para o ajudar na direção do PS 15 elementos. Alguns deles tiveram experiência governativa, mas só secretários de Estado, nenhum ministro, e chamou também muitos elementos com forte ligação a autarquias. Conheça os novos dirigentes socialistas, que fazem parte do secretariado nacional.

Luís Patrão

Foi chamado por António Costa há umas semanas para receber das mãos da anterior direção a pasta da gestão do partido. E será sobretudo esse o papel que vai desempenhar no Largo do Rato. Luís Patrão foi chefe de gabinete de António Guterres entre 1995 e 1999 e ocupou também o cargo de secretário de Estado da Administração Interna. Natural da Covilhã, é amigo de longa data de José Sócrates e terá sido ele o responsável pela inscrição do ex-primeiro-ministro no partido. Quando Sócrates chegou ao poder, chamou Luís Patrão para diretor-geral do PS e também para o cargo de chefe de gabinete do primeiro-ministro. Cargo que desempenhou entre 2005 e 2006. Até ao mandato deste Governo foi ainda presidente do Turismo de Portugal.

Fernando Medina

É um dos homens fortes de António Costa. Número dois do autarca em Lisboa foi agora chamado para a direção do partido. Fernando Medina tem agora não só a vice-presidência da Câmara Municipal de Lisboa como tem a gestão da parte financeira. Economista de profissão tem também um mestrado em sociologia económica. É um dos membros da atual direção com experiência de Governo. Ocupou as pastas do Emprego e Formação Profissional no primeiro Governo de José Sócrates e a pasta de Adjunto da Indústria e do Desenvolvimento no segundo Governo de Sócrates, fazendo sempre equipa com Vieira da Silva. Chegou também a desempenhar o cargo de porta-voz do PS.

18802788

 

Sérgio Sousa Pinto

O deputado socialista faz parte do grupo que desde cedo se desviou da direção de António José Seguro e protagonizou, aliás, no último congresso da era Seguro o único momento de crítica interna. Jurista de profissão, desempenha o papel de presidente da Comissão de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas na Assembleia da República. No currículo conta com o cargo de líder da Juventude Socialista (entre 1994 e 2000) quando António Guterres liderava o partido e o de eurodeputado. Foi na qualidade de ex-líder que se juntou a outros ex-líderes da JS para declarar o apoio a António Costa contra Seguro.

18848283

João Galamba

António Costa chamou-o para escrever parte da moção e da Agenda para a Década sobre a parte financeira, nomeadamente, sobre a dívida pública. Na equipa do novo líder do PS (e no partido) está na ala mais à esquerda e teve uma das ascensões mais rápidas no PS. Chegou tarde ao partido, durante o anterior Governo, do qual é defensor. É, aliás, um dos novos deputados que entraram nas listas por convite direto de José Sócrates, em 2009, como independente, e só viria a inscrever-se como militante mais tarde. Licenciou-se em Economia na Nova e depois iniciou um doutoramento na London School of Economics. É um dos deputados mais mediáticos e na Assembleia da República tem a coordenação dos socialistas na Comissão de Orçamento e Finanças.

João Galamba

Graça Fonseca

Licenciou-se em Direito, mas acabaria por enveredar pela sociologia com um mestrado no ISCTE. É neste instituto, de onde têm saído muitos governantes socialistas, que dá aulas. Além da carreira como professora, Costa chamou-a para o cargo de vereadora (com a pasta da Economia) na Câmara Municipal de Lisboa. Além disso, foi o nome escolhido pelo novo líder do PS para disputar em 2013 a presidência das Mulheres Socialistas. Na altura perdeu a eleição para Isabel Coutinho, próxima de António José Seguro.

Graça Fonseca

Porfírio Silva

É amigo de António Costa de longa data, ainda dos tempos da Juventude Socialista. Juntamente com Maria Manuel Leitão Marques, coordenou a Agenda para a Década e a moção estratégica. É um dos académicos que António Costa chamou para o ajudarem na estratégia política. Doutor em Epistemologia e Filosofia das Ciências é na robótica que desenvolve a sua investigação no Instituto de Sistemas e Robótica.

Pedro Bacelar Vasconcelos

É um dos constitucionalistas que tem defendido que os juízes do Tribunal Constitucional têm sido cautelosos nas decisões que têm proferido sobre medidas deste Governo. Professor na Universidade do Minho, vai agora pertencer à direção do partido e deverá ser o homem de Costa para os assuntos constitucionais, numa altura em que, se for eleito primeiro-ministro, poderá ter alguns desafios nesta área. No currículo tem a ajuda à redação da Constituição de Timor.

15196615

Fernando Rocha Andrade

Já conhece António Costa há largos anos quando o acompanhou na equipa do Ministério da Administração Interna, no Governo de José Sócrates. Fernando Rocha Andrade foi subsecretário de Estado da Administração Interna. É mestre na área de ciências jurídico-económicas e professor na Universidade de Coimbra.

Bernardo Trindade

Da área do Turismo aparece Bernardo Trindade, que foi secretário de Estado do Turismo dos governos de José Sócrates. Natural da Madeira, foi líder dos socialistas na Assembleia Regional. Economista de profissão é, atualmente, administrador do Porto Bay. Numa entrevista que deu em outubro à Ambitur, Trindade não foi muito crítico da atuação do Governo, salientando como positivo até o recuo do Executivo de Passos Coelho em não criar uma Agência do Turismo, esvaziando de competências do Turismo de Portugal.

Manuel Pizarro

É o homem de António Costa no Porto e tem ajudado o novo líder do PS ainda quando António José Seguro era líder do partido. Pizarro foi candidato pelo PS à autarquia e é atualmente vereador com um acordo de governação com Rui Moreira e deputado na área da Saúde, até porque é médico de profissão. É um dos membros do secretariado nacional com experiência governativa – só há ex-secretários de Estado e nenhum ex-ministro. Foi secretário de Estado da Saúde do anterior Governo.

Jorge Gomes

Foi por diversas vezes candidato à Câmara Municipal de Bragança, mas nunca ganhou. Foi presidente da federação distrital de Bragança e também governador civil.

Isilda Gomes

A presidente da Câmara de Portimão foi um dos autarcas socialistas que Costa integrou na direção do partido. E um dos nomes do sul. Isilda Gomes foi deputada durante o segundo executivo de Sócrates e foi a primeira mulher governadora civil de Faro.

Maria do Céu Albuquerque

Mais uma das autarcas chamadas por Costa para o secretariado nacional. É presidente da Câmara Municipal de Abrantes e tentou disputar a presidência da federação de Santarém, mas perdeu para António Gameiro, apoiante de Seguro. A autarca é licenciada em Bioquímica pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra e tem uma pós-graduação em Gestão da Qualidade e Segurança Alimentar.

Maria da Luz Rosinha

Depois de 16 anos à frente da autarquia de Vila Franca de Xira, Maria de Luz Rosinha foi forçada a sair pela limitação de mandatos. Foi também presidente da Junta Metropolitana de Lisboa. Depois de um ano afastada da vida política, a ex-autarca regressa à vida política pela mão de António Costa. Este ano, foi agraciada por Cavaco Silva com a Ordem de Mérito.

Wanda Guimarães

Histórica sindicalista da UGT, foi secretária internacional da União Geral de Trabalhadores. No congresso deste fim de semana, subiu ao palco para lembrar que acredita em António Costa há largos anos: “O puto cresceu, o puto fez-se homem e o puto vai ser brevemente o primeiro-ministro de Portugal”. Agora vai fazer parte da equipa do “puto” na direção do partido.