O banco espanhol Santander formalizou hoje a manifestação do seu interesse na aquisição do Novo Banco, revelou em comunicado o banco Santander Totta, entidade liderada por António Vieira Monteiro. “Tendo em conta os termos de referência relativos à alienação do Novo Banco, SA, o Santander deliberou apresentar-se à primeira fase do respetivo procedimento, o que corresponde à entrega da manifestação de interesse”, anunciou Vieira Monteiro.

O BPI também já tornou público o interesse em ficar na posse do “banco bom” que resultado da resolução do Banco Espírito Santo (BES) e outros investidores que poderão estar na corrida são os chineses da Fosun. Esta empresa já comprou, em Portugal, a seguradora Fidelidade e, através desta companhia, a Espírito Santo Saúde.

Em dezembro, o Fundo de Resolução, que detém o Novo Banco, publicou um anúncio com os pré-requisitos exigidos aos interessados em comprar a instituição. Os potenciais compradores não podem ter sido acionistas qualificados do BES, ou seja, com participação igual ou superior ao limiar de 2%, nos dois anos anteriores à medida de resolução.

Além disso, têm de deter ativos de, pelo menos, 500 milhões de euros ou ativos sob gestão ou outros recursos financeiros no valor de 100 milhões de euros, no mínimo, e não podem ter sido condenados por práticas ilegais, como atos terroristas ou branqueamento de capitais.

O Fundo de Resolução também anunciou a 25 de novembro que pretende vender o Novo Banco como um todo e não em partes.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR