A Rússia continua a negar qualquer envolvimento, mas na Ucrânia parece já não haver dúvidas: há soldados russos a lutar ao lado dos separatistas do Leste do país. Só esta segunda-feira terão sido 700 os militares a chegar à zona da autoproclamada República Popular de Donetsk, onde os combates entre o exército ucraniano e os separatistas ganharam intensidade nos últimos dias.

“Acabei de falar com o secretário nacional de defesa e segurança. Os serviços secretos militares ucranianos confirmam que pessoal e equipamento foram transferidos da Rússia para a Ucrânia”, afirmou o primeiro-ministro daquele país, Arseny Yatsenyuk, na televisão estatal. E precisou: tanques, sistemas de lançamento de mísseis e sistemas de comunicação rádio “não são vendidos nos mercados de rua de Donetsk – apenas o exército russo e o ministério da defesa os têm”.

Nos últimos dias, os combates na região de Donetsk voltaram a intensificar-se. Este domingo, na sequência de uma megaoperação militar, o exército ucraniano conseguiu retomar o controlo do aeroporto daquela cidade, que estava a ser disputado havia largos meses. Já esta segunda foi um hospital a sofrer bombardeamentos.

No meio dos confrontos, o número de mortes aumenta. Do lado ucraniano, pelo menos três soldados morreram nas últimas 24 horas. Já das forças separatistas não há números concretos. Entretanto, e apesar de a Rússia negar a presença de soldados no Leste do país, surgem relatos que apontam em sentido contrário. Esta segunda, uma ativista russa que esteve no terreno escreveu na sua página pessoal que 382 militares da Rússia morreram nos últimos três dias.

Por outro lado, o jornal britânico The Guardian descobriu famílias russas com militares que regressaram mortos de missões para as quais foram enviados. Alguns desses soldados disseram, antes de partir, que iam para a Ucrânia. Em dezembro, o site Open Russia, criado por um opositor de Putin, publicou uma lista de 260 nomes alegadamente soldados daquele país mortos na região de Donetsk, bem como um mapa de onde essas mortes ocorreram.