A Indonésia chamou o seu representante no Brasil e apresentou um protesto formal depois de a Presidente daquele país, Dilma Rousseff, ter recusado receber as cartas credenciais do novo embaixador indonésio, Toto Riyanto, informaram hoje os media locais.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Indonésia qualificou a atitude de Rousseff para com o seu enviado de “inaceitável”, de acordo com o diário local Kompas.

Dilma Rousseff não recebeu, esta sexta-feira, as credenciais do embaixador Toto Riyanto devido aos desentendimentos com a Indonésia desde a execução de um cidadão brasileiro, em janeiro.

Marco Archer Cardoso Moreira foi condenado à morte por tráfico de droga na Indonésia, ignorando os apelos de clemência por parte do Brasil, sendo que, atualmente, um outro cidadão brasileiro, Rodrigo Gularte, aguarda no corredor da morte a marcação da data para a aplicação da pena capital.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Nós achamos importante que haja uma evolução na situação para que a gente tenha clareza em que condições estão as relações da Indonésia com o Brasil. O que nós fizemos foi atrasar um pouco o recebimento de credenciais”, afirmou Rousseff aos jornalistas, após negar que o ato tivesse sido uma retaliação.

Rousseff recebeu, porém, as credenciais dos embaixadores da Venezuela, Panamá, El Salvador, Senegal e Grécia.