Pelo menos 90 pessoas, todos cristãos, terão sido raptados pelo Estado Islâmico na Síria, de acordo com o que o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH) revelou esta terça-feira.

Dois dias depois de ter sido divulgado um vídeo onde vinte e um combatentes curdos de Peshmerga eram transportados em jaulas e  depois obrigados a ajoelharem-se perante o Estado Islâmico para gáudio da multidão que assistia, esta é mais uma notícia preocupante que nos chega da Síria.

Os raptos terão acontecido em duas aldeias do nordeste daquele país, onde há meses que forças curdas apoiadas pelos Estados Unidos tentam recuperar o controlo da Síria. Ainda de acordo com o OSDH, citado pela Time, os militantes terão perseguido e raptado membros da comunidade assíria da região, enquanto tentavam evitar os raides aéreos das forças da coligação.

Os confrontos entre o Estado Islâmico e a Coligação Internacional têm-se multiplicado na Síria e no Iraque, com vitórias circunstanciais para os aliados. No entanto, e apesar das baixas, o Estado Islâmico parece disposto a continuar a espalhar o terror na região e a perpetrar ataques violentes contra aquilo que consideram como “infiéis” e “inimigos do Islão”.