Nikolaos Michaloliakos, líder do partido de extrema-direita Aurora Dourada, está preso preventivamente há um ano e meio e agora o caso vai chegar a tribunal. O antigo deputado e dezenas de membros do Autora Dourada vão começar a ser julgados a 20 de abril por organização criminosa, posse ilegal de armas e tentativa de homicídio.

O partido, que obteve mais de 6% nas eleições de 2015, vai ter no banco dos réus 70 dos seus principais líderes, incluindo todos os 16 deputado da legislatura anterior e que compunham o grupo parlamentar do Aurora Dourada. Várias detenções aconteceram em 2013, incluindo a de Michaloliakos, depois do assassinato de Pavlos Fyssas, um rapper que cantava contra movimentos como o Aurora Dourada. Fyssas foi esfaqueado por um militante do Autora Dourada.

As acusações de associação criminosa e tentativa de homicídio podem valer aos membros do partidos mais de 20 anos de prisão. Este julgamento, devido à sua natureza sensível, vai decorrer na prisão de Korydallos, onde os membros do Autora Dourada estão presos, anunciaram as autoridades gregas esta segunda-feira.