Aos 78 anos, Silvio Berlusconi está pronto para recomeçar. O antigo primeiro-ministro italiano viu esta quarta-feira rejeitados os recursos contra a sua absolvição em 2014 devido a alegados envolvimentos num caso de prostituição com uma menor. Para o político italiano, é um recomeço e um alívio no coração, mas o tempo não perdoa e não só Itália mudou nos últimos anos, como Berlusconi também já não é o mesmo.

“A decisão tirou-me um peso do coração”, disse o antigo primeiro-ministro ao Corriere della Sera depois de conhecer a decisão judicial. “Há uma alegria, certamente, mas também uma grande pena ao pensar que tudo poderia ter sido diferente se não fosse uma vítima desta história terrível”, acrescentou, segundo o Guardian.

O Supremo Tribunal de Justiça italiano confirmou a absolvição de Berlusconi, que em 2013 tinha sido condenado por ter pago para ter sexo com uma prostituta e por abuso de poder para encobrir o crime e que, um ano depois, viu a sentença ser anulada.

Um porta-voz disse que Berlusconi vai fazer campanha pelo partido Força Itália nas próximas eleições regionais. De acordo com o jornal britânico, o partido do antigo líder italiano está em queda nas sondagens desde que este se demitiu em 2011, passando de 25% para 13%.

“Nenhum tribunal pode devolver a Berlusconi o poder que tinha”, disse o analista Francesco Galietti ao Guardian. O mesmo jornal escreve que o vazio de poder deixado por Berlusconi está a ser ocupado por Matteo Salvini, o líder do partido de extrema-direita Liga Norte, que está a substituir o Força Itália como a principal força conservadora no país.