“Não há nada de errado em sacrificar a sua moral por um pouco mais de dinheiro e atenção. Estou correto? Parece-me que está confortável com a sua mulher à medida que ela continua a ‘alimentar’ a sociedade com a sua obsessão controlável por sexo. (…) A sério Sr. West?” Estas são algumas das críticas que são dirigidas ao cantor norte-americano Kanye West, feitas pelo que parece ser um membro (ou membros) do movimento Anonymous.

O vídeo que está a circular pela Internet carece de confirmação oficial, mas isso não impede que esteja a dar que falar — o upload do vídeo foi feito a 10 de março e já conta com 250 mil visualizações. Ao longo de mais de sete minutos, uma figura que ostenta uma máscara de Guy Fawkes — símbolo facilmente associado ao grupo autodenominado responsável por crimes informáticos com presença nos media — faz duras depreciações do artista.

Muitos dos aspetos da vida pessoal e profissional de Kanye são criticados, com a voz no vídeo a fazer referência ao ego do artista e até falando da já falecida mãe do rapper. As condenações também atingem a socialite Kim Kardashian, com quem o músico se casou em meados de 2014, e a sua exposição mediática. O protagonista não identificado vai mais longe e argumenta que as sucessivas fotografias onde Kim expõe o corpo poderão prejudicar o crescimento da filha do casal.

“É tempo de acordar da sua insanidade Sr. West. Na verdade, você não é um homem do Renascimento, mas apenas um novo escravo que a indústria usa para manter a população num ciclo de estupidez e distração”, diz ainda o narrador. À falta de confirmação oficial, uma coisa é certa: estas pessoas não são fãs de Kanye West.