A taxa de desemprego jovem na OCDE caiu para 14,3% em fevereiro, o nível mais baixo desde novembro de 2008 e menos 2,5 pontos percentuais do que no ‘pico’ de janeiro de 2013, informou hoje a organização.

Contudo, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) sublinha que a taxa de desemprego jovem (jovens com idades entre os 15 e 24 anos) se mantém “excecionalmente elevada” em alguns países da zona euro como a Grécia (51,2% em dezembro, o último dado disponível), Espanha (50,7%), Itália (42,6%) e Portugal (35%).

Por géneros, a taxa de desemprego em fevereiro caiu 1,1 pontos percentuais em relação ao ‘pico’ de janeiro de 2013, tanto para as mulheres (para 7,1%) como para os homens (para 7,0%).

Em relação à taxa de desemprego, a OCDE refere que esta desceu 0,1 pontos para 7% em fevereiro, com um decréscimo acumulado de 1,1 pontos percentuais desde janeiro de 2013.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na OCDE, 42,9 milhões de pessoas estavam desempregadas em fevereiro deste ano, menos seis milhões do que em janeiro de 2013, adianta a organização.

Na zona euro, a taxa de desemprego recuou 0,1 pontos percentuais, para 11,3% em fevereiro, menos 0,8 pontos percentuais do que no ‘pico’ de abril de 2013, sublinhando a organização que apenas foram verificados aumentos na Finlândia, em Portugal e em Itália.

Em fevereiro, a taxa de desemprego também caiu nos Estados Unidos (0,2 pontos percentuais para 5,5%, o nível mais baixo desde maio de 2008) e no Japão (0,1 pontos para 3,5%), mas aumentou no Canadá (0,2 pontos para 6,8%).

Entretanto, dados mais recentes, referentes a março, indicam que a taxa de desemprego se manteve nos Estados Unidos e no Canadá.