Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Quatro mil pessoas foram evacuadas depois do vulcão Calbuco, no sul do Chile, ter entrado em erupção pela primeira vez nos últimos quarenta e dois anos, de acordo com o The Guardian. O alerta vermelho foi lançado na noite de quarta para quinta-feira (às seis da manhã chilenas) e as autoridades lançaram um vídeo na Internet que ilustra os primeiros momentos da erupção.

A coluna de fumo já chegou à Argentina. De acordo com as declarações do vulcanólogo Gabriel Orozco, as preocupações são de que “a coluna venha a colapsar graças à força da gravidade e desencadeie uma avalanche piroclástica”, uma corrente de gases e rochas escaldantes.

Trata-se de um estratovulcão, uma estrutura cónica composta por múltiplas camadas de lava solidificada, piroclatos, cinzas vulcânicas e pedra-pomes. Tem mais que 2 mil metros de altura.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Este vulcão é considerado um dos três vulcões mais perigosos do Chile, que tem noventa vulcões ativos. Ao The Weather Channel, o diretor de emergências de Los Lagos, Alejandro Verges, disse que a erupção foi “uma surpresa, o Calbuco não estava em especial observação”. O ministro do Interior e da Segurança, Rodrigo Penailillo, explicou que esta erupção foi “muito maior do que a que vimos no vulcão Villarica há umas semanas e por isso são precisas medidas rápidas e maiores”.

No início do mês, a BBC noticiou que as autoridades locais chilenas lançaram um alerta laranja depois de o vulcão Villarica ter lançado cinzas vulcânicas a uma altura de 1,000 metros. Algumas regiões foram evacuadas por motivos de segurança, as escolas fecharam e muitos outros serviços foram cancelados. Mas não foram registados mortos até à data.

Em Pucon (no Chile), o vulcão Villarica ergue-se a 2,847 metros de altura e é um dos poucos vulcões permanentemente ativo no mundo, de acordo com a Vulcano Discovery.

Avaliado com o nível quatro numa escala de cinco, o vulcão Villarica está coberto por neve numa área de quarenta quilómetros quadrados. De acordo com o site da Universidade do Estado de Orgeon, este vulcão basáltico já sofreu quatro erupções fatais.

Através de métodos químicos foi possível averiguar que o vulcão Villarica teve uma grande erupção em 1810, embora o primeiro registo histórico seja de 1554.

Entre 1949 e 1971, as avalanches resultantes das erupções mataram 73 pessoas e desalojaram centenas de habitantes nas regiões circundantes a este vulcão chileno.