Quatro mil pessoas foram evacuadas depois do vulcão Calbuco, no sul do Chile, ter entrado em erupção pela primeira vez nos últimos quarenta e dois anos, de acordo com o The Guardian. O alerta vermelho foi lançado na noite de quarta para quinta-feira (às seis da manhã chilenas) e as autoridades lançaram um vídeo na Internet que ilustra os primeiros momentos da erupção.

A coluna de fumo já chegou à Argentina. De acordo com as declarações do vulcanólogo Gabriel Orozco, as preocupações são de que “a coluna venha a colapsar graças à força da gravidade e desencadeie uma avalanche piroclástica”, uma corrente de gases e rochas escaldantes.

Trata-se de um estratovulcão, uma estrutura cónica composta por múltiplas camadas de lava solidificada, piroclatos, cinzas vulcânicas e pedra-pomes. Tem mais que 2 mil metros de altura.

Este vulcão é considerado um dos três vulcões mais perigosos do Chile, que tem noventa vulcões ativos. Ao The Weather Channel, o diretor de emergências de Los Lagos, Alejandro Verges, disse que a erupção foi “uma surpresa, o Calbuco não estava em especial observação”. O ministro do Interior e da Segurança, Rodrigo Penailillo, explicou que esta erupção foi “muito maior do que a que vimos no vulcão Villarica há umas semanas e por isso são precisas medidas rápidas e maiores”.

No início do mês, a BBC noticiou que as autoridades locais chilenas lançaram um alerta laranja depois de o vulcão Villarica ter lançado cinzas vulcânicas a uma altura de 1,000 metros. Algumas regiões foram evacuadas por motivos de segurança, as escolas fecharam e muitos outros serviços foram cancelados. Mas não foram registados mortos até à data.

Em Pucon (no Chile), o vulcão Villarica ergue-se a 2,847 metros de altura e é um dos poucos vulcões permanentemente ativo no mundo, de acordo com a Vulcano Discovery.

Avaliado com o nível quatro numa escala de cinco, o vulcão Villarica está coberto por neve numa área de quarenta quilómetros quadrados. De acordo com o site da Universidade do Estado de Orgeon, este vulcão basáltico já sofreu quatro erupções fatais.

Através de métodos químicos foi possível averiguar que o vulcão Villarica teve uma grande erupção em 1810, embora o primeiro registo histórico seja de 1554.

Entre 1949 e 1971, as avalanches resultantes das erupções mataram 73 pessoas e desalojaram centenas de habitantes nas regiões circundantes a este vulcão chileno.