A polícia alega que o rapaz de 17 anos, detido durante uma rusga à sua casa num subúrbio de Melbourne, na sexta-feira, planeava um ataque durante um evento público.

Três explosivos improvisados foram encontrados na casa, em Greenvale, pela polícia, com o adolescente a ser acusado de planear um ato terrorista e ter em sua posse objetos relacionados com um ato terrorista. O adolescente foi presente a um tribunal em Melbourne, não sendo fixada nenhuma caução – o jovem deve voltar a ser ouvido no dia 26 de maio.

O comissário da polícia de Victoria, Tim Cartwright, disse no domingo que os investigadores não estão à procura de mais ninguém relacionado com o caso, mas estão a explorar a possibilidade de “radicalização online”, escreve a AFP.

“A Internet oferece às pessoas a oportunidade para se radicalizarem em todo o mundo. Esta é uma grande preocupação nossa”, disse.

Segundo Cartwright, não foi ainda determinado qual o evento público que seria alvo do ataque, mas as autoridades suspeitam que o Dia da Mãe, celebrado na Austrália no domingo, pudesse ser o mote.

Uma mulher, identificada pelo jornal Melbourne Herald Sun como a irmã do rapaz, disse que o irmão era “contra” o Estado Islâmico. “Se ele se estivesse a inclinar para outro lado, acho que teríamos notado”, afirmou.

Dois outros adolescentes de Melbourne enfrentam acusações relacionadas com terrorismo por alegadamente planearem um ataque no Dia Anzac, um evento para homenagear a morte de soldados, no mês passado.