O Comité Olímpico de Portugal espera da representação nacional nos I Jogos Europeus, em junho em Baku, Azerbaijão, resultados ao nível dos que os atletas da missão têm conquistado nas mais importantes provas internacionais.

“(Os resultados) Não estão quantificados. O objetivo é o melhor possível ao nível do já conquistado. Temos muitos atletas que hoje conquistam medalhas em competições internacionais, campeonatos do Mundo e da Europa. Queremos que esses resultados também se revelem. Mais um momento de superação das suas capacidades e o melhor resultado de sempre das suas carreiras”, sintetiza o Chefe de Missão.

José Garcia, também responsável pela representação portuguesa aos Jogos Olímpicos, evitou falar em medalhas, mas recordou que a missão lusa, composta por 101 elementos, “vai ser constituída pelos melhores atletas de Portugal, muitos dos quais estarão presentes no Rio2016”.

O dirigente recordou que os vários comités olímpicos nacionais assumiram a responsabilidade de levar os seus melhores desportistas e sublinhou o facto de várias modalidades irem ter em Baku uma oportunidade de apuramento direto para os Jogos Olímpicos, o que valoriza a competição.

José Garcia destacou ainda o “forte empenho” do Azerbaijão em tornar a primeira edição dos Jogos Europeus um “grande sucesso”, até porque o êxito da competição pode ser um trampolim para eventual candidatura futura à organização dos Jogos Olímpicos.

Os Jogos de Baku realizam-se de 12 a 28 de junho e vão juntar mais de 6.000 atletas de 50 comités olímpicos Europeus, num evento que vai contar com 20 desportos, dos quais 16 são olímpicos.

Com a realocação de vagas que permitiu a Ângelo Silva reforçar a equipa de badminton, Portugal vai estar representado por 101 atletas em 14 modalidades.